Picadeiro

Nova geração chega ao Picadeiro do Zanni

Nova geração chega ao Picadeiro do Zanni

    Da Redação A nova geração do Zanni  – Gael e Guido (filhos de Lu Menin e Pablo Nordio), Toti e Dante (filhos de Lu Lima e Domingos Montagner), Maia (filha de Marcelo Lujan e Dani Rocha), Luana (filha de Bel Mucci) e Raul (filho de Maíra Campos e Daniel Pedro) e seus convidados, as meninas Dora (filha de Marina Bombachini e Carlos Cosmai) e Júlia (filha de Montanha Carvalho), entraram no picadeiro e ganharam o … Read entire article »

Dezembro 2016: calendário do Panis & Circus.

Dezembro 2016: calendário do Panis & Circus.

  Site selecionou capas de 2015, que marcaram o ano, para compor o calendário. Clique nas fotos para ler a íntegra das reportagens                             PS – O mês de janeiro de 2016 era dedicado à charge de Je suis Charlie, feita para o Panis & Circus, e que relembrava o atentado terrorista ao seminário satírico francês “Charlie Hebdo”, que completou 1 ano em 7/1/2016. Foi retirada em 14/1 após a nova charge do “Charlie Hebdo” que indaga o que … Read entire article »

Folha de S.Paulo – Que o humor de Dario Fo mostre responsabilidade de comediante

  Folha de S.Paulo – Que o humor de Dario Fo mostre responsabilidade de comediante Ilustrada C3 14/10/16 Depoimento HUGO POSSOLO ESPECIAL PARA A FOLHA No mundo que retrocede, onde a estupidez conversadora à direita chega a ser considerada produção de pensamento, a perda de Dario Fo é ainda mais dura. Mas como ele, não cederemos. Não ficaremos sem sua obra dramatúrgica nem sem suas importantes reflexões sobre o ator cômico e, principalmente, não ficaremos sem seus ensinamentos de como enfrentar, com humor, esse fascismo cotidiano que anda tão cheio de si. Sua influência pelo teatro que optei foi imensa. Toda uma geração foi impactada, em plena abertura democrática, pela montagem de Antônio Abujamra de “A Morte Acidental de Um Anarquista”. No TBC, vi como fã –umas dez vezes– que aquele lugar de festa trazia mais que um discurso. Ali descobri que … Read entire article »

O Estado de S.Paulo – O adeus ao grande bufão, o maior que o século conheceu

  O Estado de S.Paulo – O adeus ao grande bufão, o maior que o século conheceu Caderno 2  C2 14 Oct 2016 Análise – Maria Eugênia de Menezes A sátira social, a ironia mais cortante, o riso como forma de subversão. Vencedor do Nobel de Literatura, em 1997, e o maior nome do teatro recente de seu país, o italiano Dario Fo valia-se da gargalhada como meio e como método para chegar ao que lhe interessava: a verdade. Morto nessa quinta-feira, em Milão, onde estava internado, o escritor de 90 anos encontrou na alegoria a forma de expressar as contradições que tanto o incomodavam: os absurdos da política, o ridículo da religião, a face patética e prepotente de líderes recentes como Sílvio Berlusconi, que ele transformou em tema do espetáculo O Anômalo Bicé- falo. “Eu … Read entire article »

“Clockwork” apresenta-se no “Eu Rio – 3º Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro; Palhaça Rubra agita a plateia no Dia do Palhaço no Municipal, em São Paulo

    Plateia fica presa do começo ao fim pela excelência dos “Sisters” Lu Menin, especial para Panis & Circus* “Clockwork” é um espetáculo da cia. “Sisters” (Irmãs) que é formada por um espanhol (Pablo Rada Moniz), um dinamarquês (Mikkel Hobitz Filtenborg) e um francês (Valia Beauvieux), que se conheceram, em 2009, na Universidade de Dança e Circo, em Estocolmo, na Suécia. Eles se apresentaram nos dias 27, 28 e 29/11 na programação da 3ª edição do Festival Internacional de Circo no Rio de Janeiro, que tem como tema “Eu Rio”.     O espetáculo explora possibilidades incríveis de composição com três corpos diferentes. Um  loiro comprido dinamarquês, um espanhol de forte presença e um jovem francês habilidoso. Ilusões criadas ali embaixo dos nossos olhos e cheias de mágica, corpos que se juntam os pedaços formando seres mutantes, mutáveis … Read entire article »

Zanni arma a lona; filas para ver uma das trupes mais “cult” do país, durante Semana Ticket Cultural, no Memorial da América Latina

    Vinte e três pessoas foram envolvidas na montagem do circo – que estreou em 5/11 Bell Bacampos, da Redação* Vinte e três pessoas trabalharam intensamente durante dois dias (29 e 30 de outubro) para erguer a lona do Circo Zanni, no Memorial da América Latina. “Montar a lona é um trabalho de muita responsabilidade”, afirma Pablo Nordio. “Nós gostamos de colocar em prática a engenharia do circo, que exige atenção e cuidado o tempo todo”, complementa Daniel Pedro. Ele e Pablo são artistas, sócios do Zanni e responsáveis pela montagem do circo.   O Zanni vai apresentar espetáculos, com ingressos grátis, dentro da Semana Ticket Cultura, na quinta-feira, dia 5, Dia Nacional da Cultura, às 20h; no sábado, dia 7, e no domingo, dia 8, às 17h e 19h30, na sexta, dia 13, às … Read entire article »

Encontro com o grande Petit e sua aventura no céu de Nova York; Fringe 2015, o maior festival de artes do mundo, alcança a venda de 2 milhões de ingressos em Edimburgo (Escócia)

  Ele atravessou 42 m em um fio esticado entre as torres do World Trade Center, em 7/8/74  Ivy Fernandes, de Roma Rostos fixos no céu, olhos arregalados, bocas abertas, respiração suspensa. Não é fácilfácil surpreender uma cidade como Nova York, mas o francês Philippe Petit conseguiu parar a capital do mundo na manhã de 7 de agosto de 1974.   Cerca de 100 mil pessoas acompanharam Petit caminhar por 42 metros em um fio de aço, esticado entre as torres gêmeas do World Trade Center, suspenso a 410 metros do solo. Após terminar sua performance, Petit foi preso e passou também pelo hospital Beekman para que fossem checadas sua saúde mental e física.     Quarenta e um ano depois, o famoso funâmbulo desembarcou em Roma, em 20 de outubro, para apresentar o filme “The Walk” (A Travessia) em 3D, baseado em sua … Read entire article »

“O Mundo de Ludovico” conta história de Beethoven com estripulias circenses e “O Pequeno Mozart” e sua irmã, papel do circense Tomás Sampaio, vivem dias de “popstar” em espetáculos da série “Aprendiz de Maestro”

  “É uma aventura maluco-musical”, afirma Paulo Rogério, diretor e autor do texto Antonio Gaspar – especial para Panis & Circus*  “O Mundo de Ludovico”, com texto e direção de Paulo Rogério Lopes, conta para crianças a história do compositor Ludwig van Beethoven, o Ludovico. Valendo-se da arte circense, representada por 19 alunos da escola Galpão do Circo, de elementos do teatro e da música, o diretor apresenta um espetáculo recheado de magia e humor para mostrar a trajetória de Ludovico da infância até a fase adulta. De acordo com Alex Marinho, do Galpão do Circo, a apresentação dos alunos na Sala São Paulo passou faz parte da grade curricular do curso Aprendiz de Circo. “É divertido participar dos espetáculos”, afirma. A história é contada em meio a bolinhas de sabão, … Read entire article »

“Na Estrada” faz arte ao vender porções mágicas

  Novo espetáculo do Circo Amarillo apresenta-se na capital paulista Bell Bacampos, da Redação Uma família de ciganos viaja com uma carroça cheia de bugigangas penduradas – desde tampa de panela a sanfona – e para em ruas e praças para vender suas poções mágicas ao respeitável público.      Quem para e olha leva um susto. De repente, a carroça começa a se abrir como se fosse encantada e se transforma em um palco: surge a “Tenda Magnífica”, local da venda das poções. Dentro da tenda estão uma velha com um tapa-olho, um homem de cocar de penas brancas, uma moça com penico nas mãos e um homem de grandes bigodes e colar dourado. Frente ao inusitado, impossível deixar de se surpreender e rir.           A saga da família cigana é contada na comédia circense “Na Estrada”, … Read entire article »

Danilo Miranda, diretor do Sesc, faz balanço do festival de artes circenses para o Panis & Circus. Cirque du Soleil é vendido para americanos e chineses

    Em entrevista, ele fala do circo tradicional, que faz parte de sua memória afetiva, e do contemporâneo, que mistura expressões artísticas como a dança e as artes plásticas    Bell Bacampos, redação do Panis & Circus*  “Na minha infância, o circo tinha palhaços, trapézios e animais. E tinha também o teatro dentro do circo, que é uma coisa brasileira, e que me encantava”, afirma Danilo Miranda, diretor-geral do Sesc São Paulo, em entrevista ao Panis & Circus, em 29/6. Ele conta que passou a se interessar pelo teatro ao assistir a peças no picadeiro, em que se encenavam dramas amorosos e episódios bíblicos como “A Paixão de Cristo”. “Conheço grandes diretores, como Gabriel Vilela”, acrescenta, “que aprenderam a fazer teatro no circo”.    Danilo Miranda lembra que a primeira vez que viu um elefante … Read entire article »