Comentários

Noite de Gala do Circo no Municipal

 

Trupe do Zanni e convidadas na Noite de Gala no Municipal / NP

 

Banda ao vivo, que teve regência de Marcelo Lujan, no palco do Municipal/Asa Campos

 

Cafi Otta, especial para Panis & Circus*

A tradicional Noite de Gala do Circo, na verdade uma comemoração de duas noites, realizada em 10 e 11 de dezembro, juntou em cena dezenas de amigos e amigas muito especiais. Na coxia, um monte de gente querida. Todos visivelmente emocionados por fazer parte da homenagem ao circo que ocorre anualmente no belíssimo Theatro Municipal. Neste ano, por obra do acaso ou do destino, todos estavam mais sensibilizados.

É que no dia da abertura, o circo perdeu o Palhaço Picolino. Roger Avanzi morreu aos 96 anos, no Dia do Palhaço. Ele é uma referência, um mestre e uma inspiração para todos nós, circenses, e para todos os artistas, na verdade. Imaginem o que foi para cada um dos envolvidos na produção do espetáculo realizar a apresentação naquela segunda-feira!

O palco gigantesco do teatro ficou pequeno pra tanta emoção.

Mas o espetáculo não para, tem sequência, como dizia Domingos Montagner, do Circo Zanni, outro palhaço e ator querido, que se foi (1961-2016).

Em cena, na Noite de Gala, um desfile de amor ao circo, com artistas de todas as gerações e de diversas formações – do tradicional ao contemporâneo. No saguão do teatro, os Palhaços Sem Fronteiras montaram uma banda que tocou e realizou diversos números antes de o público tomar a plateia. Demais!

 

As mulheres do Zanni e convidadas na escadaria do Theatro Municipal / NP

 

 

As poderosas mulheres do Circo Zanni abriram o espetáculo com a energia lá em cima, no número de corda indiana.

Deco Sabatino e Mariana Marikawa fizeram um lindo número de double trapézio.

 

Deco Sabatino e Mariana Marikawa / Foto Asa Campos

 

Destaque para o Palhaço Kuxixo e seu número da cama elástica. Ele fica como que parado no ar em cima de um trampolim antes de cair na piscina (na realidade uma cama elástica).

 

Palhaço Kuxixo e seu número da cama elástica / Asa Campos

 

Rogério Piva e Bruno Edson formaram uma dupla maravilhosa, o primeiro arrasando com suas claves, chapéus, pandeiros e muito suingue latino, e o segundo equilibrando bolas, copos e nossos corações sempre com um delicioso sorriso no rosto.

 

Bruno Edson e Rogério Piva, ao lado / Asa Campos

 

O mágico Rokan e sua partner Ranny fizeram aparecer e desaparecer muitos pombos. Na sequência, o ilusionista Dimy realizou um clássico do escapismo, com Rokan e Ranny assistindo do palco.

 

Ilusionista Dimy e seu número no Municipal / Asa Campos

 

 

A Cia. Circo Dança, de Suzy Bianchi, mostrou que não existem limites para a arte. Mais uma vez estou emocionado enquanto escrevo. Conheço a Suzy Bianchi há uns 20 anos. Ela toca esse trabalho lindo há muito tempo, trazendo pessoas com necessidades especiais para o universo da dança e do circo. Estou muito feliz por ver que os festivais de circo e eventos como a Noite de Gala começam a reconhecer sua força e sua relevância artística.

 

Trupe da Cia Circo Dança / Foto Asa Campos

 

Número aéreo da Cia. Circo Dança de Suzy Bianchi / Asa Campos

 

O riso também rolou solto nas cadeiras do teatro. Os palhaços Kuxixo, os dois Fernandos, Sampaio e Paz, e o próprio Tubinho com o convidado especial, Dedé Santana, me fizeram rir muito. Afe Maria! Ri de chorar, de lembrar das esquetes depois e ficar contando para as pessoas que, obviamente, não conseguiriam rir tanto porque não estavam lá. Aliás, Dedé Santana disse coisas lindas, lembrando da sua infância no circo e nos relembrando de como o circo é importante para o mundo. Foi bonito de se ver.

 

Fernando Sampaio e Fernando Paz em esquete cômica / Asa Campos

 

Marcos Porto realizou com a sua trupe um número de báscula impressionante. Eles evoluíram muito desde a última vez que eu os assisti. Agora têm uma mulher na trupe, coisa rara de se ver em números de báscula.

 

Marcos Porto e sua trupe e o número da báscula / Asa Campos

 

O Circo Teatro Guaraciaba resgatou o circo-teatro, que era comum na segunda parte do espetáculo, e apresentou O Ébrio, clássico da tradição circense.

 

Cena do circo-teatro O Ébrio, do Circo Teatro Guaraciaba / Asa Campos

 

O espetáculo Noite de Gala foi dirigido pelo Palhaço Tubinho, que contou com o suporte de uma equipe incrível. A turma do grupo os Fofos Encenam, que trabalha há tempo com obras do circo-teatro, se espalhou por algumas funções, como assistência de direção, consultoria geral e figurinos. Estes, aliás, ficaram a cargo da minha queridíssima amiga Carol Badra, que arrasou usando parte do acervo do próprio Theatro Municipal.

 

Palhaço Tubinho e Dedé Santana no palco do Municipal / Asa Campos

 

A dramaturgia do espetáculo nos levou ao passado, quando o circo era a grande atração das cidades brasileiras. Também nos mostrou como o circo tradicional foi empurrado para a margem, com o crescimento das cidades.

A direção circense da Noite de Gala do Circo foi de Fernando Sampaio (Zanni e LaMínima), que mandou muito bem nesse papel. Os números escolhidos foram maravilhosos.

Marcelo Lujan ficou encarregado da direção musical e conduziu a banda com maestria e leveza.

 

Banda: maestria e leveza / Asa Campos

 

Artistas que participaram da Noite de Gala / Asa Campos

 

Martim Sabatino e Mateus Bonassa cuidaram da parte técnica, garantindo que tudo entrasse e saísse de cena com discrição e precisão. A produção geral foi da Palco de Papel, com Lu Gualda, Priscila Cha e sua turma. Marcos e Karina, do PalhAssada Ateliê, ficaram com a cenotecnia. Mais um monte de gente incrível que tem muitos motivos pra se orgulhar da empreitada. Fico lendo e relendo a ficha técnica com tanta alegria por ver tantos amigos e amigas fazendo parte dessa equipe sensacional. Não tinha como dar errado.

 

Menino que fala da emoção de ir ao circo / Asa Campos

 

Fui ao municipal com meu filho Danilo, de 11 anos. Ele estava muito cansado, ficamos na fila por quase uma hora. Ele não estava com tanta vontade assim de ficar até o final. Quando acabou o espetáculo, que durou quase duas horas – apesar de parecer uns 40 minutos -, ele me disse: “papai, foi o melhor espetáculo que eu já vi na vida!”. Ele estava com toda a razão!

Parabéns e muito obrigado às pessoas maravilhosas que nos proporcionaram este show memorável.

Viva o circo brasileiro e viva o palhaço brasileiro, como dizia Domingos Montagner.

 

Foto de Domingos Montagner projetada na lona na Noite de Gala / Asa Campos

 

Cafi Otta é circense, está no grupo Namakaka e protagoniza a série televisiva Minha Vida é um Circo em reprise na HBO.

 

 

 

Foto da capa: Trupe do Zanni e convidadas na Noite de Gala no Municipal / NP

One Response to "Noite de Gala do Circo no Municipal"

  1. Marcos porto disse:

    Muito obrigado pelo carinho e atenção, estou imensamente feliz, emocionado e gratificado por tudo.

Deixe uma resposta

*