Pé na Estrada

Circo MIGRA: centro cultural itinerante

 

Mano a mano no picadeiro do Circo MiGRA

 

 

Bell Bacampos, da Redação   

Uma luz azul ilumina o picadeiro escuro e eles chegam a pouco a pouco. De repente, são sete integrantes em cena que montam uma trupe acrobática e fazem a apresentação do espetáculo Salu!, do Circo MIGRA, que está com sua lona instalada em La Paloma, no Uruguai, desde janeiro e fica na cidade até o carnaval.

 

Trupe como mestre de cerimônias em Salú! / Asa Campos

 

“Saímos da convenção clássica de um apresentador único no início dos espetáculos e colocamos uma trupe como mestre de cerimônias”, afirma o malabarista e diretor do espetáculo, o argentino Tomás Sokolowicz, mais conhecido como Tomi Soko, em entrevista ao Panis & Circus. (Leia a íntegra da entrevista na seção Picadeiro desta edição do site).

As cenas de Salú! foram criadas a partir de momentos de malabarismo, acrobacia, baterias, equilíbrio e palhaçaria em sua extensão teatral.

A acrobacia em dupla (mano a mano) dos uruguaios Sofia Acosta e Victor Miñon, o equilíbrio em cima de garrafas, da argentina Florencia Valeri (Flô), e o malabarismo com a bola de cristal, do diretor Tomi Soko, prenderam a atenção da  plateia.

 

Florencia Valeri equilibra-se sobre as garrafas

 

Em participação especial, a aramista brasileira Maíra Campos fez bonito. Maíra e Daniel Pedro, da Cia. Artinerant´s viajaram com motorhome de São Paulo até La Paloma, no Uruguai, para fazer uma residência artística no Circo MIGRA com o ator, palhaço e diretor argentino Tato Villanueva.

 

Aramista brasileira Maíra Campos no Circo MIGRA/Foto Asa Campos

 

O duelo entre a bateria tradicional do palhaço excêntrico e músico argentino Valentin Flamini e a bateria hi-tech do músico e malabarista argentino Juan Manuel Jodar, esbanja talento, humor e é um dos pontos altos de Salú!

Em janeiro, Salú! foi apresentado de terça a domingo; às segundas-feiras, Comando Incomodo, dirigido por Tato Villanueva, sempre às 21h30. Em fevereiro, Salú é apresentado de segundas, quartas, sextas, sábados e domingos, às 21h30. Às quintas, o espetáculo de Tato, em que ele interpreta o palhaço Molaviv.

 

Passa chapéu no final do espetáculo/Foto Asa Campos

 

Ao final dos espetáculos no Circo Migra é passado o chapéu. É que o circo tem como política não cobrar ingressos. A quantia sugerida que se coloque no chapéu e de 200 pesos uruguaios, o que equivale a cerca de R$ 16,00.

 

A seguir, fotos de Alejandro Perez Sacco e de Asa Campos do Panis & Circus, do espetáculo Salú!

Apresentação coletiva de Salu! em La Paloma, Uruguai / Foto Asa Campos

 

Valentin e a garrafa em cima da cabeça / Foto Asa Campos

 

Florencia Valeri equilibra-se sobre as garrafas / Asa Campos

 

Florencia, Valentin e Tomi / Foto Asa Campos

 

Valentin, em primeiro plano, no duelo das bateriais

 

Juan Maria Jordan e bateria hi-tech x Valentin Flamini e bateria tradicional/Asa Campos

 

Maíra Campos, da cia. Artinerant´s, e a residência com Tato Villanueva no Circo MIGRA 

 

Aramista prepara-se para fazer um spakate no fio de arame em Salú! / Fotos Asa Campos

 

Tomi Soko e o malabarismo com esferas de cristal / Foto Asa Campos

 

Luz azul se reflete na esfera de cristal / Foto Asa Campos

 

Público se diverte no Circo MIGRA / Foto Asa Campos

 

Cartaz na entrada do Circo MIGRA

 

Ensaio de Salú no Circo MIGRA

 

Lona do Circo MIGRA durante o dia em La Paloma/Asa Campos

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

*