Clip Click

Festival de Mirabilia cresce e renasce

 

 

 

Ivy Fernandes, de Roma

A 13ª edição do Mirabilia International Circus & Performing Arts Festival, realizado tradicionalmente no norte da Itália, reafirmou neste ano a sua principal característica, a de ser um evento com portas e palcos abertos a múltiplas formas de arte. Nove cidades da região do Piemonte, quase fronteira com a França, participaram do evento que começou na cidade de Turim e se espraiou para outras como Cuneo, Alexandria, Fossano e Busca.

 

 

Durante dez dias, o público pode assistir a 180 espetáculos apresentados por 11 companhias de circo, 11 de dança, 7 de teatro e conferir o Focus Kids, uma iniciativa produzida especialmente para o público infantil e voltada para a arte.

Em entrevista ao Panis & Circus, o diretor-artístico do evento, Fabrizio Gavosto, falou sobre o esforço dos organizadores para renovar o festival. “Era necessário uma renovação geral, com a abertura para novos artistas, novos espetáculos, novos setores como a arte visual, inclusive com a realização de exposições.”

 

Cena de rua do Festival de Mirabilia 2019 / Divulgação

 

O Bus Show foi uma novidade do evento deste ano, realizado de 21 a 30 de junho, que teve como tema One Land One Festival. “Nosso objetivo é sempre surpreender o público, para isso é necessário crescer e renascer”, disse Gavosto. No palco do Bus Show, três artistas do espetáculo HoStrees distraíam os passageiros enquanto percorriam as cidades da região.    

 

 Abertura emociona o público

Público assiste número de lira no Festival de Mirabilia 2019/ Divulgação

 

Um evento gratuito na praça de Turim deu início ao festival e surpreendeu o público. O maestro e flautista Giuseppe Nova comandou o concerto Rotabile Felliniana com músicas de inspiração circense de Nino Rota, criadas especialmente para os filmes do grande diretor de cinema Frederico Fellini, que contou ainda com a participação do quarteto Gli Archimedi.

 

 

Ainda em Turim, o festival apresentou espetáculo de grande repercussão como o Balé de Roma, dirigido pelo maestro Andréa Costanzo Martini, e a peça La Dévorée, da Rasposo, principal companhia de teatro-circo da França. Dirigida por Marie Molliers, jovem artista considerada a melhor diretora de circo da atualidade, a peça apresentou um espetáculo de grande sensualidade e competência física, o epílogo de um amor que devora a si mesmo, sem piedade ou remorso.

 

Cena de La Dévorée, da Rasposo…

 

… principal companhia de circo-teatro da França / Divulgação

 

 

A céu aberto

Andréa Loreni, do grupo Lou Dalfin, a uma altura de 1800 metros / Divulgação

Andréa Loreni, do grupo Lou Dalfin, a uma altura de 1800 metros / Divulgação

 

Projeto especial de sucesso foi o do funâmbulo Andréa Loreni que, com o grupo Lou Dalfin, se exibiu em uma travessia espetacular e muito audaciosa a 1.800 metros de altura.

Nos shows de rua os destaques foram a companhia franco-espanhola AltaGama e o grupo italiano Fabrica C. O espetáculo cômico de Michele Cremaschi, vencedor do concurso Ora, da companhia de São Paulo, também foi muito aplaudido e realizou várias réplicas. 

 

Alta Gama, cia. franco-espanhola, em show de rua / Divulgação

 

Nos projetos especiais, idealizados para este ano, dois se destacaram. Na piscina de cidade Fossano, aproveitando as elevadas temperaturas do verão europeu que chegaram a bater nos 40 graus, foi apresentado o show de dança e acrobacia aquática Bagnanti, que atraiu um grande público, em sua maioria jovens. O projeto foi idealizado por Marco Chenevier e surpreendeu e divertiu a plateia.

 

Sedução noturna

 

Para os amantes da noite foi criado o Mirabilia Midnight Show. Espetáculos curiosos, um tanto loucos, como Herético, da companhia Laviedelfool, e Tender, da companhia italiana Fabrica C, encantaram o público.  

Outro destaque foi o grupo circense eslovaco Younak Circus, que fez sua primeira apresentação na Europa, na cidade de Busca. A companhia apresentou um espetáculo original e cômico com 15 artistas extraordinários, que foram aplaudidos em cena  aberta  por  vários minutos.

 

Nueveuno Circo, em Sinergia 3.0, no festival / Divulgação

 

Já a  Nueveuno Circo,  Sinergia 3.0, também encantou o público.  Sete artistas espanhóis, especializados em malabarismo, apresentaram um confronto entre o humano e não-humano, um desafio contínuo de  habilidade  dos artistas e a indiferença  da matéria  não animada. Uma mistura com objetos que voam no palco e jogos de luzes através da ironia e da competição do grupo, em que o homem acaba sendo superior às máquinas.

 

 

The Dogs Project,  uma  exposição-show  do  artista visual  irlandês residente  na Itália, Tom Campbell, apresentou vários quadros urbanos com cerca 50 cães feitos em papelão  que  rodam pelas cidades com os seus patrões  provocando  risos e  surpresas. 

 

The Dog Project, de Tom Campbell nas ruas do Festival / Divulgação

 

 

O festival foi encerrado com eventos em várias cidades. Em Busca, o Gran Cabaret apresentou  à meia-noite  o espetáculo  da   Fabrica C.  Em Fossano,  o show  da companhia  francesa Rasposo e tantas apresentações  de artistas de rua atravessaram a fantástica noite de verão.

 

Cenas de Mirabilia – amarelo e vermelho em destaque / Divulgação

 


 O diretor-artístico do evento, Fabrizio Gavosto, ficou satisfeito com os resultados da 13ª edição do Festival de Mirabilia – que encantou o público com a qualidade dos espetáculos – e já começa a planejar a 14ª edição de 2020.

 

Fabrizio Gavosto, diretor-artístico do festival / Divulgação

 

  

 

 

 

 

Deixe um comentário

*