Picadeiro

La Class Excêntricos é show!

Marcelo Lujan e Dani Rocha-Rosa em apresentação no “Tour du Monde” / Asa Campos

 

Mônica Rodrigues da Costa*

Gosta de cabaré? Estreia em São Paulo capital “La Class Excêntricos” espetáculo circense, mas no teatro — o charmoso Viradalata –, com os palhaços atores Dani Rocha-Rosa e Marcelo Lujan, integrantes dos Circos Zanni e Amarillo e fundadores da Cia. LaClass Excêntricos. São 13 atrações do picadeiro, misturadas a música urbana contemporânea, excêntrica, com batida de Disco, clássicos circenses e outros ritmos internacionais e nacionais.

“La Class Excêntricos” terá duas apresentações, em 16/3 e 23/3/2019, às 21h30, no Teatro Viradalata, em Perdizes (veja endereço no final).

 

Cena das argolas mistura técnica e humor / Asa Campos

 

O trabalho tem alto grau de fusão entre códigos estéticos e linguagens, sobreposições rítmicas, enredos surrealistas e ao modo do teatro do absurdo, equilibrismo no arame, quadros de ilusionismo, malabarismo, bambolê, brilhos e a profusão das cores circenses.

Tal colagem multiartística, em atmosfera burlesca no estilo de Liza Minnelli, é feita por uma dupla de palhaços com extrema ironia. Dani e Marcelo descreveram à reportagem o “La Class”.

Disseram que alternam a dinâmica da piada dos palhaços Toni e Augusto, conceituação famosa de gente do circo para o cômico trapalhão e o seu oposto, que deseja ordem, mas cai sempre no erro que faz rir.

 

Dani Rocha e o ‘bambolê’ de múltiplas argolas / Asa Campos

 

Dani explica que a estética burlesca é também “carregada de informações. A roupa conta uma história, a voz, os instrumentos, a trilha sonora. Tem caricatura e também algo de vaudeville [comédia rápida] e de espetáculo para casas noturnas de cidades globais”.

O espetáculo se distingue pela singularidade e por transportar as linguagens do circo para o campo experimental: as atrações encenam a metalinguagem ou discussão dos procedimentos circenses em cada quadro.

 

Marcelo e Dani fazem graça e tocam seus instrumentos musicais

 

Artista plástico, maestro, músico, palhaço, malabarista, equilibrista e diretor musical do Circo Zanni e deste espetáculo, Marcelo Lujan criou composições, toca instrumentos como o “kelê”, controla o play-back e canta ao lado de Dani Rocha-Rosa (que toca trombone), com quem realiza todos os números. Os dois são companheiros e têm a filha Maya, de cinco anos.

Leia a seguir o que os artistas contaram sobre a construção e desconstrução das linguagens que habitam o picadeiro e de que modo criaram cada número que apresentam em “La Class Excêntricos”.

 

Marcelo Lujan na abertura do espetáculo “Tour le Monde” / Asa Campos

 

Sobre a pesquisa estética da dupla e os benefícios para a parceria, diz Marcelo Lujan: “Eu e a Dani investigamos o que chamamos de dramaturgia das formas. Dani veio do teatro e ela vinha de um caminho que tinha dramaturgia, roteiro de ações a serem seguidas ao pé da letra como é o ofício do teatro. Do meu lado aprendi técnicas do teatro. Aí você começa a juntar as coisas, a jogar formas, o malabarista, o equilibrista, a gag, o palhaço, a queda…”.

Marcelo expõe o processo de criação dos números: “Primeiro a gente começa a ensaiar e depois escreve, a gente se identifica com essa pegada.

Dani acrescenta: “Os arquétipos circenses são muito claros. A gente consegue através deles acessar a raiz das coisas que a gente está movimentando. A gente gosta muito da estética clássica que o circo tradicional carrega. A gente movimenta a memória que as pessoas têm do circo, em cima dela e das técnicas a gente constrói novas dramaturgias”.

 

Cena de Quick Change / Asa Campos

 

Dani e Marcelo revelam a dramaturgia do número com o Coelho Ventríloquo para dar um exemplo: “O mágico entra bêbado meio perdido, dublando, cantando e contando uma história e de repente entra a Dani fazendo ventriloquia com um coelho [de pelúcia] que está dentro de uma cartola. A história é que o mágico nunca chorou um rio de lágrimas evocando “Cry Me a River”.

O enredo encena, entre outras, a canção de jazz clássica, “Cry Me a River“ (1953), composta por Arthur Hamilton e interpretada por Ella Fitzgerald em 1961 e pelo cantor de rock Joe Cocker em 1970.

Marcelo fala da construção híbrida de “La Class Excêntricos”: “Essa mistura caracteriza um pouco o trabalho que a gente tem. Mas estamos sempre mexendo, Ah, aqui poderia ter essa música, ali poderia ter o efeito de uma porta se fechando…”.

Dani acrescenta que ela e Marcelo trabalham “o não verbal, o teatro mudo. Tudo acontece a partir da sonoplastia, do teatro físico e das motivações circenses que as técnicas trazem”.

Descrever os outros números — bambolê, arame ou o ilusionismo do Quick Change — estragará a surpresa para o espectador. Entre um número e outro a atriz, palhaça e diretora premiada Rhena de Faria narra o espetáculo, tece considerações sobre os números e interage com o público. “Rhena de Faria vai imprimir textura narrativa e vai carregar a principal excentricidade da narrativa”, conta Dani.

Em fevereiro, a dupla Dani e Marcelo mostraram alguns números do “Le Class Excêntricos” no show de variedades “Tour Du Monde” e apresentaram o espetáculo no Paris Burlesque.

Dani comenta: “‘Tour du Monde’ tem o glamour de divas e astros antigos. A gente evoca os arquétipos, a plateia [mergulha] em um ambiente todo colorido, carregado de maquiagem, perucas, roupas brilhante e mágica!”.

 

A dupla LaClass

 

Ficha técnica

Concepção e direção: Cia. LaClass Excêntricos. Elenco: Dani Rocha-Rosa e Marcelo Lujan. Narradora: Rhena de Faria. Iluminação: Maria Druck. Direção musical: Marcelo Lujan. Figurinos: Dani Rocha-Rosa e Marcelo Lujan. Produção: Black River e LaClass Excêntricos.

Serviço

“La Class Excêntricos” – em cartaz no Teatro Viradalata nos dias 16/3 e 23/3/2019, às 21h30, na Sala Cabaré (150 lugares). Duração: 60 minutos. Endereço: Rua Apinajés, 1.387, Perdizes, zona oeste de São Paulo (SP), tel. (11) 3868-2535. Agendar espetáculos para grupos: te. (11) 3868-2535. Ingressos: R$ 30 (meia-entrada) e R$ 60 (inteira). Recomendação de idade: público a partir de 10 anos. Clique aqui para comprar o ingresso via Ingresso Rápido

 

*Jornalista frila, crítica de teatro no Guia da Folha (Folha de S.Paulo) e comentarista de circo.

 

Clique aqui para acessar o Facebook do LaClass

Quem são os artistas do espetáculo “Le Class Excêntricoa”

Os palhaços atores Dani Rocha-Rosa e Marcelo Lujan são fundadores da Cia. LaClass Excêntricos.

O multiartista Marcelo Lujan, que se autodomina excêntrico palhaço musical de comicidade física, comemora 20 anos de trajetória do Circo Amarillo, que tem em parceria com o também multiartista circense Plabo Nordio. Lujan e Nordio também são artista associados do Circo Zanni.

Dani Rocha-Rosa, atriz de teatro por 12 anos e agora artista das trupes Zanni e Amarillo, mostra como domina as artes do picadeiro.

 

Confira nestes links:

Clique aqui para ler – Zanni diversão garantida nas unidades do Sescs

Clique aqui para ler – Zanni: mistura inteligente de estilos e épocas. 

Clique aqui para ler – Ninguna Costilla ganha primeira edição Paulista. 

Clique aqui para ler – Na Estrada traz poções da felicidade. 

Clique aqui para ler – Artistas do Amarillo mudam a cara do circo. 

Clique aqui para ler – Circo Amarillo comemora 20 anos de estrada

 

Legenda Foto de capa – Dani Rocha-Rosa e Marcelo Lujan do La Class Excêntricos / Paulo Barbuto

Deixe uma resposta

*