Pé na Estrada

Mágico de Oz renasce em versão circense

.

Ivy Fernandes, de Roma  

O  célebre “Mágico de Oz”, obra escrita e publicada em 1900 por L. Frank Baum (The Wizard of Oz) permaneceu, por décadas, nas sombras, provavelmente, por não atender ao rigor moralista da época. Em 1939, o filme ‘O Mágico de Oz’, baseado no livro, com Judy Garland no papel principal, alcança sucesso nas telas cinematográficas mundiais.  

De lá para cá, a história de Baum passa por inúmeras versões. A atual, que está em temporada em Roma, no Teatro Brancaccio, é das mais originais. Criado pela  companhia russa de Maxim Romanov, o espetáculo mistura artes como teatro, música, circo e coloca em cena 25 artistas: cantores, dançarinos e acrobatas do circo contemporâneo mundial. O diretor musical e compositor Andrei Zubets reúne harmonias líricas suaves e cadências de ritmo animadas. A crítica destaca que Zubets  consegue  envolver o espectador “em um abraço melodioso, que enriquece a atmosfera de cada cena”. Seu talento se revela na integração da música de circo com outros elementos do espetáculo, como a coreografia e as acrobacias, resultando em química artística fascinante.  

.

.

Em cena estão também artistas circenses talentosos: os acrobatas em pranchas voadoras são vencedores do Prêmio do Festival Internacional de Circo de Monte Carlo e os ginastas aéreos na lona são vencedores do “Minute of Glory”.  

.

.

A protagonista do espetáculo, que interpreta o papel da menina Dorothy, Anastasia Dyatlova, jovem artista russa, é aplaudida em cena aberta quando interpreta a célebre canção Over the Rainbow.   Sua voz delicada e potente cativa pela melodia.  

Vladimir Dybskiy (que interpreta Goodwin, o  Espantalho) não fica para trás e sabe modular a voz com grande habilidade. 

O objetivo do escritor Frank Baum foi muito além do que ele esperava quando escreveu na apresentação do livro: ”Chegou a hora de uma nova série de ‘contos maravilhosos’, com a eliminação dos gênios, anões, fadas e feiticeiras  estereotipados, bem como dos episódios terríveis e sangrentos inventados pelos autores para indicar uma moral temível em cada história”. 

O Mágico de Oz é produto de sua imaginação, sem intenções educacionais, moralistas, e por isso pode ser interpretado como um sonho. 

.

.

Enredo                                      

Dorothy é uma garotinha órfã  de 11 anos, que vive em uma fazenda, no estado de  Kansas nos Estados Unidos, com seus tios. Um dia, um tornado carrega a casa da família, com Dorothy e Totó, seu cãozinho, dentro, transportando-a para a terra de Oz. Lá, a casa, caindo no solo, esmaga a Bruxa Má do Leste. Na Terra de Oz há quatro bruxas: duas boas (a Bruxa do Norte e a Bruxa do Sul) e duas más (a Bruxa do Leste e a Bruxa do Oeste). Na capital do reino, a Cidade das Esmeraldas, há também um mago muito poderoso, o Mágico de Oz.  Quando  Dorothy encontra a Bruxa do Norte, que lhe agradece por ter tirado a Bruxa Má do Leste do caminho, ganha de presente sapatinhos de cristal que são vermelhos. 

.

Dorothy pede à bruxa que a ajude a voltar ao Kansas para a casa dos seus tios; a bruxa não pode fazer nada por ela, mas sugere que ela viaje para a Cidade das Esmeraldas e peça ajuda ao Mágico de Oz. Assim, Dorothy parte em direção à cidade. Ao longo do caminho, ela encontra três companheiros: um espantalho sem cérebro  que gostaria de ter um, um lenhador de lata, sem coração, que gostaria de ter um e, finalmente, um leão, sem coragem, que procura a ajuda do mágico para ajudá-lo a ser corajoso.    

Os quatro protagonistas superaram obstáculos ao longo do caminho e chegam à presença do Mágico de Oz, que promete ajudá-los a realizar todos os seus desejos: primeiro, porém, eles precisam destruir a Bruxa Má do Oeste. 

A bruxa envia seus ajudantes para derrotar Dorothy e seus companheiros e, por fim,  pede a ajuda dos perigosos macacos, seus amigos que conseguem sequestrar Dorothy e o leão e levá-los à Bruxa do Oeste como prisioneiros, depois de terem combatido o espantalho e o lenhador de lata.  

Mas, a bruxa não pode machucar a criança porque ela está protegida pela magia dos sapatinhos vermelhos de cristal. Então, ela tenta roubar um deles. Dorothy, furiosa com o roubo do sapatinho, joga um balde de água na Bruxa do Oeste, e inesperadamente mata a bruxa ao derretê-la. Depois de libertar o leão e reconstruir o espantalho e o lenhador, Dorothy retorna à Cidade das Esmeraldas, onde descobre que o Mágico de Oz não é um mágico de verdade: ele é apenas um velho ventríloquo que chegou a Oz vindo de Nebraska em uma viagem de balão de ar quente. 

.

.

O mágico finge dar aos três companheiros de Dorothy um cérebro, um coração e muita coragem (na realidade, cada um deles já tinha as qualidades que ela desejava, sem saber) e propõe a Dorothy que eles construam um novo balão de ar quente e retornem juntos a casa. 

O musical circense está em turnê pela Europa e faz  o maior sucesso  pela  originalidade, acrobacia e música. 0  

O Mágico de Oz,  personagem que dá o nome a obra aparece  só no final do conto, sua função é fazer com que Dorothy e seus companheiros de viagem percebam que suas capacidades dependem deles próprios. 

.

Ficha técnica 

Direção  – Maxim Romanov 
Dorothy – Anastasia Dyatlova: interpreta Doroty   
Goodwin – Vladimir Dybskiy:  Ator e cantor interpreta o Espantalho 
Música  de  Andrei Zubets, compositor e maestro . 
Companhia teatral   ROMANOV ARENA 
Produção: Light Dance 

Deixe um comentário

*