E com Vocês...

Vizinhos surpreende com surrealismo

.

Da Redação

Sextou! Tem circo no vídeo com a transmissão de Vizinhos, pelo Youtube, nessa sexta 28/5, às 20 horas. Essa transmissão faz parte da programação da 1ª Mostra de Repertório da Artinerant´s, companhia  criada pelos artistas Maíra Campos e Nié Pedro, sócios fundadores do Circo Zanni. Os espetáculos Vizinhos, Balbúrdia e Cachimônia fazem parte da trilogia da Mostra.   

Para assistir se inscreva no canal Youtube da Artinerant´s https://www.youtube.com/channel/UCyg_cfCbDO0eFDdehmitMtg

No dia da apresentação, no caso 28/5, a partir das 17 horas, é só clicar no canal Youtube e o link do espetáculo estará disponível na Bio. Daí é só preparar a pipoca para se divertir.  

Vizinhos, primeiro espetáculo da trilogia, apresenta o cotidiano de um homem e uma mulher no qual objetos domésticos se transformam e ganham novas funções. Como no caso de um sofá que se ‘transforma’ em um trampolim para os saltos do acróbata ou de um varal que vira um fio para o caminhar e o trocar de roupa da equilibrista em metáfora do dia a dia. Um flerte com o surrealismo.

.

.

Os três espetáculos, por causa da pandemia, foram gravados em março, sem a presença de público, sob a lona do Circo Zanni, instalada no quilômetro 26 da Rodovia Raposa Tavares.

A formatação adotada para exibir esta Mostra do Repertório de Artinerant’s é resultado de adaptação de um projeto aprovado no ProAC Expresso da Lei Aldir Blanc, que iria realizar circulação documentada dos espetáculos em cidades do interior de São Paulo. Por causa pandemia, as apresentações presenciais foram suspensas. Foi então que o grupo optou por gravar os espetáculos para levá-los ao público por meio do YouTube. A Mostra começou as transmissões em maio e está programada para se estender em determinadas sextas-feiras nos meses de junho, julho e agosto.

Serviço:

Transmissões de espetáculos do repertório

Local: Canal do YouTube:

https://www.youtube.com/channel/UCyg_cfCbDO0eFDdehmitMtg

Espetáculo Vizinhos, dia 28 de maio, às 20 horas

Espetáculo Balbúrdia, dia 4 de junho, às 20 horas

Espetáculo Cachimônia, dia 11 de junho, às 20 horas

.

Vizinhos

Duração

50 minutos

Ficha técnica

Direção: Lu Lopes


Criação e elenco: Nié (Daniel Pedro) e Maíra Campos

Figurino: Artinerant’s

Cenografia: Flavia Mielnik

Trilha Sonora: Artinerant’s e Lu Lopes

Desenho de luz: Paulo Souza

Cenotécnica e contrarregragem: Edimar Santos

Produção: Eu.Circ (Marina Ferreira

Confira o que estão falando de Vizinhos

Parceria acrobática por um fio

Beatriz Antunes, especial para Panis & Circus

Na última sexta-feira, 7 de maio, a Cia. Artinerant’s, de Maíra Campos e Daniel Pedro, deu início à retrospectiva online de sua trilogia de espetáculos circenses composta por VizinhosBalbúrdia e Cachimônia. Serão diversas exibições no canal do YouTube da companhia até agosto.

Embora não seja possível vê-los em ação presencialmente, por conta da pandemia do coronavírus, tampouco em transmissões ao vivo, já que os espetáculos foram gravados, é emocionante mesmo assim acompanhar as apresentações através da tela, já que as imagens foram captadas sob a acolhedora lona do Circo Zanni, em São Paulo, e trazem um pouco daquela atmosfera para dentro de nossas casas.

Não é o picadeiro que desejaríamos pisar, mas é o de que podemos usufruir agora, e de todo modo a captação e a edição profissionais de Vizinhos, espetáculo que abriu a mostra, permitiram sentir até um pouco de nostalgia ao ver de relance os assentos vazios da arquibancada enquanto os artistas se apresentavam.

No espetáculo, um homem e uma mulher compartilham o espaço de uma casa ao longo de um dia. Ali, relacionam-se entre si e com os objetos cotidianos de maneira surpreendente, flertando com o surrealismo, como se nada fosse o que parece ser, nem mesmo um casal. Tanto uma poltrona pode se converter em trampolim e um arame em varal de roupas, quanto diversos outros podem habitar uma relação a dois. É com os objetos cênicos que os parceiros revelam seus amantes e suas paixões para o público, com eles dançam, ferem e também se aproximam um do outro.

Encarnando um intelectual atabalhoado e distraído, Daniel Pedro arrasta o olhar do público por suas levíssimas acrobacias de solo e esquetes de humor, algumas inesquecíveis como a do sofá que o engole e repele, em que o artista se funde a um hilariante e doce palhaço. Por sua vez, a aramista Maíra Campos dá vida a uma intelectual, uma escritora que se move com incrível exatidão e graça, mesmo levando a vida em cima de um “fio”. A performance impecável de Maíra – que não deixa de fora o célebre espacate sobre o arame – ganha corpo em cenas de dança e equilíbrio que universalizam a experiência da mulher que se desdobra entre o trabalho, a casa e os amores, sem deixar a peteca, ou nesse caso, o leque cair.

Já próximo do final, uma voz em off apresenta a história de um casal disruptivo e fascinante, bastante conhecido da intelectualidade francesa do século 20. Mas não se pode dizer que sejam eles a inspiração para o casal levado ao picadeiro por Maíra e Nié, pois no teatro físico da cia. Artinerant’s a relação vivida por essa dupla pode representar também as muitas parcerias que se encontram hoje em dia, tanto ou mais surpreendentes que a dos famosos “vizinhos” franceses.

*Editora autônoma e co-autora com João Bandeira de “De gatos e galáxias – Trajetória poética de Haroldo de Campos”

.

.

Vizinhos: Circo combina com dança e teatro

Por Cafi Otta*

“Como é bom sentar para assistir um espetáculo e se surpreender a cada cena apresentada! Daniel Pedro e Maíra Campos, que também fazem parte da família do Circo Zanni, criaram essa companhia (Artineran’s) e mostraram em seu trabalho de estreia (Vizinhos) que circo combina mesmo com outras linguagens como dança e teatro.

O que se viu no palco do Sesc Consolação foi uma sucessão de encontros e desencontros entre um homem e uma mulher – um casal, vizinhos, amigos… pouco importa – permeados por imagens lindas e surreais, que ilustram de forma bela, cômica, patética e, às vezes, grotesca a relação entre estas duas pessoas. Não precisam de palavras para fazer isso. Usam gestos precisos e coreografados, abusam de olhares sinceros e despretensiosos, e por isso tão reais, e se apoiam sem medo no circo que dominam tão bem. Ou seja, eles não contam uma história específica. Eles permitem que o público crie em sua imaginação uma infinidade de histórias que podem acontecer entre este homem e esta mulher, ou entre eles e seres fantásticos. A direção de Lu Lopes aparece em cada cantinho do cenário, em cada segundo do espetáculo, em cada gesto dos atores, e até no cabelo de Maíra, que lembrava muito o cabelo da palhaça Rubra. Um trabalho de aguçamento da sensibilidade e da escuta entre os dois. Uma escuta muito sutil e ao mesmo tempo muito profunda.”

*Trechos do comentário de Cafi Otta, artista circense (que hoje comanda o podcast Papo de Circo) sobre o espetáculo Vizinhos, no site Panis & Circus  

Deixe uma resposta

*