Comentários

Não perca o espetáculo “Se Chove, Não Molha”

Cena de "Se Chove, Não Molha", com o Circo Vox/ Foto Ligia Oki/Divulgação

 

Os palhaços Reco-Reco, Bolão e Azeitona só aprontam/Esta foto e a da capa são de Felipe Denuzzo/ Divulgação

 

Ilusionismo cômico e piadas de palhaço

Antes de entrar no picadeiro para assistir a “Se Chove, Não Molha”, o espectador compra pipoca e olha a lojinha. A deduzir pela barraca com aparelhos circenses para vender, ele intui que a farra vai ser boa – um espetáculo dos bons. Há argolas para fazer malabares e claves, ambas de plástico, gravatas de palhaço e pratos de equilibrismo para adultos e crianças levarem para casa e treinar os números.

O quiosque da pipoca atendia o público a todo vapor no final de semana de 23 e 24/03. O pessoal se acomodou na antessala com expectativa.

Sobre o balcão, quatro filmes interessantíssimos, disponíveis para venda a cerca de 45 reais: “Viva Maria” (1964), de Louis Malle, com Brigitte Bardot e Jeanne Moreau, e “O Homem que Ri” (1927), com Conrad Veidt, a partir de novela de Victor Hugo e direção de Paul Leni, entre outros, que tratam de narrativas circenses.

O espetáculo começa pontualmente, com a plateia lotada. Encena piadas que eram representadas nos circos itinerantes nos meados do século passado, apresentadas entre as atrações que mostravam a força e a coragem de enfrentar riscos, de trapezistas, funambulistas ou atiradores de facas.

Mas há uma história que envolve três palhaços. No enredo, o pai Bolão e os filhos Azeitona e Reco-Reco combinam diante dos espectadores que vão preparar mágicas mirabolantes e convidam a plateia para participar.

Essa família de palhaços ensaia, à vista do público, números cômicos, com piadas clássicas do circo. Bolão, Azeitona e Reco-Reco entram em cena com guarda-chuvas que encharcam os espectadores, choram lágrimas que esguicham e fazem mágicas que não dão certo, mas que arrancam boas risadas da plateia.

O tema do espetáculo é a construção de cada número, que nunca está pronto, o que é típico de palhaço. Com inteligência eles instrumentalizam o erro para provocar cenas engraçadas.

O número da levitação encanta os espectadores, além da varinha mágica de Harry Potter que a palhaça Azeitona usa para realizar outro número de ilusionismo. A varinha só funciona para pessoas inteligentes.

Serviço

“Se Chove, Não Molha”. Em cartaz no Circo Vox, armado no Memorial da América Latina. Duração: 60 minutos. Capacidade: 400 lugares. Indicação da companhia do Circo Vox: crianças acima de 7 anos. Ingressos: R$20 e R$10 (meia entrada para estudantes, crianças entre 3 e 11 anos, idosos e artistas. Crianças com até 2 anos não pagam). Sábados e domingos, às 16h00. Até 05/05. A bilheteria abre com uma hora de antecedência.

Ficha técnica

Elenco: Elena Cerântola, Gallo Cerello e André Farias. Concepção e direção:

Circo Vox.

(Mônica Rodrigues da Costa)

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

*