E com Vocês...

“Os Arranjos de Sansão e Dalila”

 

Dalila (Ana Luísa Lacombe) e Sansão (Fernando Sampaio) em cena do espetáculo/ Foto Asa Campos

 

Debaixo dos caracóis de Sansão 

 

Bell Bacampos

A história começa em uma pequena vila cercada de perigos – um péssimo lugar para passar as férias. Lá, vive um bebê chamado Sansão, conhecido pela força extraordinária.

Ele cresce, continua “forçudo” e consegue enfrentar leão, cobras e lagartos e até um exército inteiro de inimigos. Sua força está nos cabelos. 

 

Ana Luísa Lacombe interpreta Dalila em "Os Arranjos de Sansão e Dalila" /Foto Asa Campos

 

Sansão tinha como missão libertar o povo de Israel, que era dominado pelos filisteus. No meio do caminho de suas façanhas, ele encontra uma sedutora moça, Dalila, e cai de amores por ela. Dalila tinha como missão descobrir para o povo dela, os filisteus, de onde vinha a força de Sansão para derrotá-lo. Ela ama Sansão, mas ama mais seu povo.

Esse conto bíblico fica lúdico e divertido no espetáculo “Os Arranjos de Sansão e Dalila”, escrito e dirigido por Paulo Rogério Lopes, com a música da Sinfonieta TUCCA Fortíssima, sob a regência da maestrina Mônica Giardini. O  espetáculo foi apresentado em 10/8 na Sala São Paulo.  

 

Sansão (deitado no palco), a maestrina Mônica Giardini e Dalila; no fundo a Sinfonieta TUCCA Fortíssima/ Foto Asa Campos

 

Sansão é interpretado pelo palhaço e ator Fernando Sampaio, do Circo Zanni e da companhia La Mínima. Ele contracena com a atriz Ana Luísa Lacombe, que faz o papel de Dalila.  Sampaio aparece com perucas preta, verde, azul, encaracolada e acompanha os acordes musicais.

Um dia, Sansão está descansando e Dalila chega perto dele e pergunta: “Qual o segredo de sua força?”. Como ele está sonolento, ela insiste: “Acorda, Sansãozinho”. Sansão responde: “Você é quem manda, pombinha”, e a música que acompanha o despertar parece balada de jazz. Sansão responde: “Minha força vem do meu amor por você”. Ela fica emburrada e ele, para cair nas graças da moça, afirma: “Se você me amarrar com sete fibras eu perco toda a força”. 

 

Sansão, interpretado pelo artista circense Fernando Sampaio, repousa no colo de sua amada Dalila /Foto Asa Campos

 

Dalila amarra Sansão. Mas qual o quê, quando o exército dos filisteus está chegando perto para dominá-lo, ele arrebenta as sete fibras e põe todo mundo para correr.    

Dalila percebe que ele mentira. Volta a perguntar dengosa, mas com uma ponta de irritação: “De onde vem sua força?”. Para evitar contrariá-la, ele responde a verdade: “de meus cabelos”.  

Depois, Sansão deita a cabeça no colo da amada e adormece. Dalila corta os cabelos de Sansão. Nesse momento tocam os acordes de “O Barbeiro de Sevilha”. O exército chega e domina Sansão, que está sem forças. Risadas de sua careca. Dalila o vê partir acorrentado e se questiona: “Fiz ou não fiz o que era certo?”. Ela chora, coloca óculos escuros e vê passar soldados carregando um estandarte com o desenho de uma tesoura e Sansão acorrentado atrás dele.

 

Sansão canta acompanhado pela Sinfonieta TUCCA Fortíssima /Foto Asa Campos

 

Em meio à confusão, uma loção contra calvície é usada por Sansão, que recupera a força de seus cabelos no meio de uma praça ao som de uma espécie de “chanchado”.   

O desfecho é inesperado e a história se transforma num conto de fadas: Sansão e Dalila se casam e vivem felizes para sempre.

O conhecido enredo foi arranjado de um jeito diferente. É que, por meio dele, o espetáculo explica às crianças o que é um arranjo musical.  “Pense no seguinte: faz de conta que a música é uma cabeça… Então, os arranjos musicais seriam os penteados diferentes – o cabelo pode ser comprido, cacheado, raspado ou tingido, mas no fundo a cabeça é a mesma, e os penteados é que fazem ela parecer quase outra. Na música, quem faz esses “penteados musicais” é o arranjador”, explica o diretor Paulo Rogério no folheto de apresentação do espetáculo. 

 

Dalila corta os cabelos de Sansão com uma tesoura gigante no palco da Sala São Paulo /Foto Asa Campos

 

No concerto “Os Arranjos de Sansão e Dalila”, o arranjador pegou várias composições e fez com que elas “pudessem ser tocadas só por instrumentos de sopro, por exemplo, sem violas ou violinos.  Ele fez a música soar ora mais rápido, ora mais forte; no fundo é a mesma música e o que mudou foi o arranjo”, acrescenta.      

      

Dalila exibe vitoriosa os cabelos que cortou de Sansão; ele, desolado, fica careca/ Foto Asa Campos

 

Por sua vez, o “arranjador” Paulo Rogério, como dramaturgo, criou até outro destino final para o herói cabeludo que fica com a mocinha e não perde a vida nem a visão.

O Sansão faz palhaçadas, Dalila é irônica em sua missão de seduzir, a música brinca com canções conhecidas. Pura diversão e encantamento.

 

Episódio inédito

O diretor Paulo Rogério afirma ao site Panis & Circus que o neste ano a série “Aprendiz de Maestro” traz quatro episódios inéditos – um deles foi “Os Arranjos de Sansão e Dalila”.

 

Sansão e Dalila dançam uma espécie de forró no espetáculo; ao fundo, a orquestra/ Foto Asa Campos

 

O artista circense Fernando Sampaio disse que estará de volta em outro episódio inédito, no final do ano, em companhia do ator e palhaço Domingos Montagner.

Os “Arranjos de Sansão e Dalila” foram feitos basicamente por metais e percussão – uma banda sinfônica. E pela primeira vez, nesta temporada do “Aprendiz de Maestro”, a Sinfonetta TUCCA foi regida pela maestrina Mônica Giardini.

 

Ana Luísa (Dalila), a maestrina Mônica Giardini e Fernando Sampaio (Sansão)/ Foto Asa Campos

 

 

Sobre o projeto “Música pela Cura”

Para o público infantil, desde 2002 é realizada a série “TUCCA Aprendiz de Maestro” – a única no Brasil de música clássica para crianças – com textos teatrais e divertidas adaptações de repertórios de balés, óperas e criação de textos infantis. 

Sobre a TUCCA

A TUCCA (Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer) é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, que oferece tratamento multidisciplinar de excelência a crianças e adolescentes carentes com câncer, sem custos ao paciente ou à família. Em 15 anos de atividade, já assistiu mais de 2 mil pacientes, atingindo taxas de cura próximas a 80%, índice até 60% acima da média brasileira, igualado somente aos da Europa e dos Estados Unidos.

Saiba mais em www.tucca.org.br

 

 

Postagem: Alyne Albuquerque

 

One Response to "“Os Arranjos de Sansão e Dalila”"

  1. Panis & Circus disse:

    Reprodução do Facebook do Paulo Rogério Lopes…
    Mais uma matéria atenciosa dos queridos do Panis Et Circus: “Os Arranjos de Sansão e Dalila” – Texto e direção: Paulo Rogério Lopes, com Fernando Sampaio e Ana Luisa Lacombe e Maestrina Mônica Giardini, na série Aprendiz de Maestro. Produção Angela Dória.

    https://www.facebook.com/paulo.lopes.5245

Deixe um comentário

*