Anote

Lu Lopes como a palhaça Rubra/Foto Divulgação

Marcelino é o personagem do também malabarista Marcelo Lujan

 Circo no Sesc Santo André com o Marcelino e a palhaça Rubra

A lona instalada no Sesc Santo André receberá em 25 e 26 de agosto a palhaça Rubra, interpretada por Lu Lopes (cia. Companhia do Quintal), e o multiartista Marcelo Lujan, músico, equilibrista e palhaço dos circos Zanni e Amarillo. Grátis.

No sábado, dia 25/08, às 16h30, você vê a também musicista Lu Lopes no espetáculo musical, com mágicas e coreografias, “Palhaça Rubra: Show de Variedades da Mesma Coisa”. Há números de palhaço e da arte do improviso, com interação com o público. A atriz se apresenta ao lado do baterista Chico Valle e do guitarrista Álvaro Lages.

No domingo, dia 26/08, às 16h30, o argentino Marcelo Lujan mecla música e humor no espetáculo “Marcelino Pente Fino”. Marcelino é um personagem sonhador e convida o público a sonhar com ele.

Serviço

Especial: Tem Circo no Sesc – Classificação indicativa: livre. Lona com capacidade para 410 pessoas. Duração de ambos os espetáculos: 60 minutos. Sesc Santo André – Endereço: rua Tamarutaca, 302, Vila Guiomar, Santo André (SP). Tel.: (0xx)11 4469-1200. Retire ingressos uma hora antes dos espetáculos, na Bilheteria do Sesc Santo André.

 

Cena de "A Volta ao Mundo em 80 Dias"/Foto Divulgação

 “A Volta ao Mundo em 80 Dias”

 A peça mostra a viagem de um cientista e seu auxiliar ao redor do mundo. Os meios de transporte são feitos de sucata à vista do espectador. Elenco: Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues. De 1º/09 a 29/09.

 Ficha técnica

 Adaptação livre do romance homônimo de Julio Verne. Criação: Carla Candiotto e Solas de Vento. Direção: Carla Candiotto. Texto: Carla Candiotto e Pedro Guilherme. Elenco: Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues. Coreografia: Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues. Direção de arte e cenografia: Lu Bueno. Ilustrações: Iara Jamra. Figurinos: Olintho Malaquias. Trilha sonora original: Exentrimusic. Iluminação: Wagner Freire. Operação de vídeo: Bruno Bachy. Operação de áudio: Luana Alves. Operação de luz: Roseli Martineli, Tamiris Alves e Amanda Felisbino Fotografia: Mariana Chama. Programação visual: Sato – casadalapa. Realização: Solas de Vento.

 Serviço

 Teatro Anchieta – Sesc Consolação (rua Dr. Vila Nova, 245, Consolação, região central. Tel.: 3234-3000). 65 minutos. 280 lugares. Aos sábados, domingos e feriados, às 11h00. Preços: R$ 2,00 a R$ 8,00. Recomendado para crianças a partir de 4 anos.

 

Comédia medieval com os moradores de rua Farofero e Resmelengo

O espetáculo dos Parlapatões “Totalmente Pastelão!” tem direção de Hugo Possolo e mostra os personagens Chico Farofero e Resmelengo (foto acima), moradores de rua, na criação de uma empresa para trapacear. As vítimas são Tartamelo e Dulcinéia, proprietários de uma doceria. Técnicas circenses ajudam a contar a história.

Ficha técnica

Texto e direção: Hugo Possolo. Elenco: Alexandre Bamba (Chico Farofero), Fabek Capreri (Resmelengo), Carmo Murano (Dulcinéia) e Armando Júnior(Tartamelo). Assistência de direção: Carlos Baldin. Cenografia e figurinos: Hugo Possolo. Iluminação: Reynaldo Thomaz. Trilha sonora: Paulo Soveral. Costureira: Alice Correa. Desenho e identidade visual: Werner Schulz. Operação de luz e som: equipe do Teatro Alfa. Fotos de divulgação: Luiz Doroneto. Comunicação: Luisa Juppe. Produção executiva: Cristiani Zonzini. Assistente de produção: Janayna Oliveira. Coordenação de produção: Hugo Possolo e Raul Barretto.

Serviço
Teatro Alfa – rua Bento Branco de Andrade Filho, 722, Jardim Dom Bosco. Tel.: 5693-4000. Até 16/09. Sábados e domingos, às 17h30. Preços: R$ 15,00 e R$ 30,00. Site www.ingressorapido.com.br

Link: www.teatroalfa.com.br

Links sobre os Parlapatões:

https://www.panisecircus.com.br/clip-2/

https://www.panisecircus.com.br/engravatado-raul-barretto-estreia-em-nois-otarios/

  

Instalação “Através do Vidro”, de Debora Muszkat, e números aéreos de Erica Stoppel

Debora Muszkat apresenta em sua casa-ateliê a instalação de uma imensa estrutura de ferro – 200 metros quadrados – e vidro em formato de ponte no centro de um jardim de vidro e plantas. A instalação manipula luzes e reflexos coloridos na água e em objetos de vidro.

A atriz e acrobata Erica Stoppel, do Circo Zanni, participa da instalação “Através do Vidro”, de Debora Muszkat, que representa números do circo no trabalho.

Diz Erica: “Aparecem pequenas intervenções de movimento, nado na piscina e [faço] Lira (Gota) em cima da ponte de ferro e vidro. É lindo! A artista dialoga com o público e recebe diversas linguagens para se apropriar do espaço mágico, criado pela fragilidade e durabilidade do vidro”.

Na instalação, o visitante interage ao atravessar ou balançar a ponte. Pode filmar ou fotografar, gravar sons e postar no Facebook, na página “Através do Vidro”. A artista Debora Muszkat, o jornalista Marcelo Coelho e outros participantes realizam debates sobre arte a partir da obra.

Na edícula da casa-ateliê, há uma galeria com o trabalho de Debora à venda, em parceria com os grafiteiros do coletivo D10 (ex-alunos do Projeto Aprendiz) e um grupo jovem da Oficina do Vidro.

Serviço
Instalação “Através do Vidro”, de Debora Muszkat. Até o final de agosto. Endereço: Rua Dr. Rui Batista Pereira, 125, Caxingui. De sexta a domingo, das 16h00 às 22h00. Grátis. É preciso agendar visitas de grupos.

Mais no link:

http://marcelocoelho.blogfolha.uol.com.br/2012/06/19/atraves-do-vidro/

Link de Debora Muszkat: www.deboramuszkat.com.br

Link de filme:

http://www.facebook.com/DeboraMuszkat#!/photo.php?v=4221131089454&set=vb.389739121049321&type=2&theater

 

“Por um Fio”, de Helena Martins-Costa, no MAM-SP

A fotógrafa gaúcha Helena Martins-Costa apresenta, no Projeto Parede 2012 – MAM-SP -, a videoinstalação “Por um Fio”. A exposição fica em cartaz até 20/12.

“Por um Fio” enquadra em filme uma personagem funâmbula sobre a cabeça dos espectadores. Martins-Costa exibe de forma vertiginosa uma ação no ar, instável por essência.

A artista circense Maíra Campos (fotos) representa a personagem. Aramista do Circo Zanni, Maíra caminha sobre uma corda bamba, a cerca de 1,5 m do solo, e o percurso no ar é captado pela câmera num jogo entre o real e o virtual.

Para o artista plástico Marco Giannotti, que esteve na abertura da mostra, em 14/06, trata-se de obra “instigante”. Ele falou ao Panis & Circus: “O trabalho faz com que a gente reflita sobre o que é a nossa percepção. Não estamos acostumados a olhar para o céu, e esse trabalho de certa forma resgata esse tratamento de decifrar as nuvens”.

Giannotti é pesquisador na USP, no Departamento de Artes Plásticas, e professor de pintura, estética, filosofia da arte e poéticas visuais. Sabe do que fala. Estudou história da arte no Metropolitan Museum of Art (EUA) e na escola do Louvre, na França.

A designer de joias Marina Sheetikoff disse que gostou da videoinstalação. “A ideia de sair da parede para o teto já começou bem. A história de o equilibrista ficar em cima… acho que Helena Martins-Costa conseguiu fazer isso de forma maravilhosa, está linda!”, falou ao site.

Martins-Costa (foto acima) também comentou o próprio fazer. “Trabalho com fotos, mas começava a pensar em vídeo, estava desamparada pela imagem parada e querendo trazer a imagem com movimento”, declarou.

A fotógrafa conta que o MAM-SP a contatou para integrar o Projeto Parede: “Eu disse que não era bem parede que eu queria, seria corredor, uma travessia”.

Para a artista, a arte “oferece experiência”. “A gente convida a pessoa para ver alguma arte e ela tem que estar aberta para alguma experiência estética, intelectual ou espiritual”, afirma.

Helena Martins-Costa disse que, ao conhecer o espaço expositivo no MAM-SP, teve a ideia do formato da obra que criaria. “A imagem me veio, todos me diziam que não dava, mas essa imagem precisava ser realizada, eu já estava trabalhando para ela, tinha outros projetos, mas eu queria que, quando a pessoa entrasse no corredor, prestasse atenção ao caminhar do funâmbulo, que é outro lado, tem contato com a arte que é uma travessia.”

Como a artista Helena transita entre a fotografia e o vídeo? Martins-Costa responde: “Trabalho com fotografia e durante todo esse tempo percebi que, nos álbuns de família, as pessoas, quando vão tirar foto, ficam um pouco petrificadas, quase uma escultura para eternizar aquele momento. Dediquei tanto tempo para a fotografia que senti necessidade de trabalhar com o movimento para fazer um contraponto”.

 “O título evoca a ideia de limite, de situação extrema, onde em geral algo está à beira do abismo, sustentado por frágil equilíbrio. ‘Por um Fio’ sugere um enorme risco, uma intercessão feita no último momento e a cada instante. Nesse jogo, como alegoria de sua própria condição, o que está em risco no corredor talvez seja a própria imagem.”

Obras de artes visuais de Helena Martins-Costa

Mestre pela ECA-USP, Helena Martins-Costa graduou-se em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UFRGS, em Porto Alegre.

Principais exposições individuais: “Estatuária”, Carpe Diem Arte e Pesquisa (Lisboa, 2010); “Sem Título”, CEUMA–USP (SP); “A Espera”, “Realidades Imprecisas” (Sesc-SP, 2009); “Projeto Imagem Experimental”, MAM-Higienópolis (SP, 2000); “A Espera” – Paço das Artes (SP, 2004).

Principais coletivas: “Passante no Mundo”, Quase Galeria (Porto, 2011); “Três Viagens pelos Eus do Eu”, Espaço T/Quase Galeria (Porto, 2010); “Coleção Gilberto Chateaubriand”, MAM-RJ (2007); “DESIDENTIDAD: Acervo do MAM São Paulo”, Ivam (Valência, ES, 2006); “Olho Vivo – A Arte da Fotografia/50 Anos da Fotografia Brasileira – Acervo MAM SP”, Santander Cultural (Porto Alegre, 2004); “Visões e Alumbramentos – Coleção Joaquim Paiva” (Oca, SP).

Serviço

Projeto Parede – Helena Martins-Costa

Museu de Arte Moderna de São Paulo – corredor de acesso à Grande Sala – no Parque do Ibirapuera – Endereço: av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Portão 3, tel. (11) 5085-1300. De terça a domingo, das 10h00 às 17h30. Agendamento gratuito de visitas em grupo pelo tel. 5085-1300 e e-mail educativo@mam.org.br. Grátis.

Link: www.mam.org.br

 

O equilibrista Cafi Otta

 Campeão no monociclo

 O artista circense mineiro Cafi Otta, ator na peça “Jucazecaju”, já foi indicado sete vezes pelo Júri do prêmio Coca-Cola/Femsa. Otta apresenta espetáculo solo no monociclo no Sesc Pompeia.

O ator participou de maratona em Düsseldorf (Alemanha) e percorreu 42 quilômetros em seu aparelho. Estudou com o palhaço americano Avner Eisenberg, the Eccentric.

No espetáculo “Carlos Felipe em Apuros”, ele se apresenta como palhaço equilibrista no monociclo e mostra números de malabarismo, acrobacia e música. Convida também o público para brincadeiras.

Serviço

Área de convivência do Sesc Pompéia – Dias 18, 25 e 26/08 e 1º, 2, 7, 8, 9, 15 e 16/09 – sábados, domingos e no feriado de sexta, às 17h00. Grátis.

 

“Tarde de Palhaçadas”

 Palhaços realizam reprises clássicas do picadeiro no teatro.

Autor e diretor: Jairo Mattos. Elenco: André Ceccato, Carlos Baldim, Fabio Neppo e Julia Mariano.

Serviço

Em cartaz até 30/09 no Teatro Ruth Escobar (rua dos Ingleses, 209, Morro dos Ingleses, tel. 3289-2358). Sábados e domingos, às 16h00. Preço: R$ 30,00.

 

Dupla de palhaças Las Cabaças/Foto Divulgação

Palhaças do grupo Las Cabaças no Sesc Belenzinho

A dupla de palhaças Juliana Balsalobre e Marina Quinan aparesenta o espetáculo circense “Semi-Breve” em 19 e 26/08, domingos, às 17h00. Há os números clássicos de palhaços “A Pulga”, “Soldado”, “Sen-tido!”, “O Salto no Copo d’Água”, “A Mágica” e “O Nome dos Santos”.

Tentam pensar o seu lugar no mundo e tocar música. O problema é que uma pulga se escondeu na partitura. “O Nome dos Santos” é um número comum no circo do Ceará, segundo a assessoria de imprensa.

A dupla existe desde 2006 e as atrizes trabalharam no programa Doutores da Alegria de 2000 a 2009. As atrizes atuaram também nos projetos itinerantes Brasil na Cabaça e Palhaças Amazônia Adentro.

Ficha técnica

Espetáculo “Semi-Breve” – Cia. Las Cabaças. Elenco: Juliana Balsalobre e Marina Quinan.

Serviço

Endereço: rua Padre Adelino, 1.000, Belenzinho. Tel.: (11) 2076-9700. No espaço de convivência. Grátis. Duração: 50 minutos. Recomendação: livre.

Link: www.sescsp.org.br/belenzinho

  

Os palhaços Maleta e Cristal/ Foto Luiz Ferreira/Divulgação

“O Palhaço que Não Gostava de Trabalhar”

A Cia. Pcircodélicos apresenta “O Palhaço que Não Gostava de Trabalhar” em quatro apresentações no Teatro Anhembi Morumbi. O espetáculo mescla as linguagens de circo e teatro.

O palhaço Maleta não quer trabalhar, mas a palhaça Cristal não gosta nada da ideia. Os palhaços interagem com o público e fazem malabarismos e acrobacias.

A cia Pcircodelicos, de circo teatro, já se apresentou em diversos países, como Bolívia e Argentina.

Ficha técnica

Elenco: Shayenne Lepe Bueno e Walter Esquivel. Produção: Andréia Tavares. Realização: ET Eventos.

Serviço

Dias 25 e 26/08 e 1º e 02/09 (sábados e domingos), às 16h00. No Teatro Anhembi Morumbi. Endereço: Av. Dr. Almeida de Lima, 1.176, Brás. Tel.: 2872-1457. Preços: R$ 20,00 e R$ 40,00. Duração: 50 minutos. Recomendado para toda a família. 750 lugares.

 

Circo Rebote no 20º Festival des Artistes de Rue

De 24 a 26 de outubro, ocorrerá o 20º Festival de Artistas de Rua, em Vevey (Suíça), com grupos circenses internacionais, como a companhia brasileira Rebote, a Duoh! Lala (Chile e França), a B. Muchmuche Company (França) e a C. Maurangas (Argentina).

A partir de agosto, a cia. Rebote apresentará o espetáculo “Tome sua Poltrona” em outros festivais na Europa também.

Festival na Alemanha
Em agosto, na Alemanha, o festival de teatro de rua KulturUfer apresenta acrobacias e música. Entre os grupos, estão o Rope Theatre, Onn Off Circus e a cia. brasileira Rebote.

De Brasília, o grupo tem como integrantes Atawallpa Coello e Erika Mesquita. Desde 2004, explora  números cômicos de palhaços, equilibrismo e acrobacias. Em 2012 estão com patrocínio da Funarte/MinC para realizar pesquisa de número aéreo com corda em balanço.

Links:

http://www.kulturufer-friedrichshafen.de/top/strassentheater/

http://www.artistesderue.ch/index.php?option=com_content&view=article&id=131&Itemid=4

http://www.circorebote.com/

 

“Circo de Pulgas”

A Cia. Circo de Bonecos apresenta o espetáculo “Circo de Pulgas” (2010), com os garotos Clau e Rani, que brincam de ser adestradores desses insetos.

Ficha técnica
Ideia Original: Claudio Saltini. Direção: Teka Queiroz. Elenco: Cláudio Saltini, Rani Guerra, Kleber Brianez. Assistente de direção: Iarlei Rangel. Figurinos, cenário, adereços e bonecos: Cláudio Saltini, Rani Guerra, Sandro Gattone. Produção: Teka Queiroz.

Serviço

Teatro Centro da Terra – Até 08/09. Aos sábados, às 16h00. Endereço: Rua Piracuama, 19, Sumaré. Tel.: (11) 3675 1595. Preços: R$ 15,00, R$ 20,00 e R$ 40,00.

Link: http://www.centrodaterra.com.br/conteudo.asp?conteudoId=198

 

O Bobo do Rei”
Adaptação de “Rei Lear”, de W. Shakespeare (1564-1616), pela cia. Vagalum Tum Tum. Sem reino, o rei é um palhaço (bobo) que faz dupla com a filha caçula ao saírem pelo mundo. 

 A trupe da Vagalum Tum Tum, do diretor Ângelo Brandini, apresenta em 2012 os espetáculos da companhia em várias cidades do Brasil. Em 05/09, às 20h00, “O Bobo do Rei” estará em Catanduva. Em 14/09, será a vez de Caconde.

Ficha técnica

Texto e direção: Ângelo Brandini. Direção musical: Fernando Escrich;. Elenco:  Davi Taiu, Tereza Gontijo, Anderson Spada, Val Pires, Erickson Almeida (violão e efeitos sonoros). Cenário: Marco Lima. Figurinos: Christiane Galvan. Iluminação: Lígia Chaim. Confecção de cenário, adereços e bonecos: FCR Produções (Luis Rossi).

“Othelito” e “O Príncipe da Dinamarca” para crianças

Em 13/09, “Othelito” se apresenta em São José do Rio Pardo. No dia 22/09, em Osasco.

Em 11/09 e 12/09, às 15h, “O Príncipe da Dinamarca” é apresentado no Sesc Vila Mariana. Em 1º/10, no festival da Paidea.

Vagalum Tum Tum em São Paulo

Em outubro e novembro de 2012, essa adaptação de “ Hamlet”, de Shakespeare, ficará em cartaz no Teatro Eva Herz da Livraria Cultura.

Ficha técnica de “Othelito”

Autor e diretor: Angelo Brandini. Elenco: Val Pires (Othelito); Tereza Gontijo (Desdêmona); Christiane Galvan (Cássio e Brabâncio); Anderson Spada (Iago); Davi Taiu (stand-in). Figurinos: Christiane Galvan. Direção Musical: Dagoberto Feliz. Iluminação: Lígia Chaim. Cenário: Sylvia Moreira. Costureira: Suzana Silva. Confecção de máscaras: Dayse Nery. Fotos: Felipe Denuzzo. Produção: Cia Vagalum Tum Tum.

“Alice no País das Maravilhas”

Alice é uma menina de hoje, que vive situações absurdas, inspiradas nas histórias que ela e sua irmã leem. Construídas com técnicas de circo misturadas à linguagem do teatro, as surpresas da peça são as mesmas das histórias de Lewis Carroll, autor dos livros a partir dos quais “Alice” foi adaptada. Nas aventuras, aparecem o Coelho atrasado, a Rainha de Copas que quer cortar a cabeça de todo mundo, a Lebre e o Chapeleiro Maluco. Até 30/09.

Ficha técnica

Adaptação livre do livro “Aventuras de Alice no País das Maravilhas”. Direção: Alexandra Golik e Carla Candiotto. Elenco: Helena Cerello, Adriana Telg e Paula Flaiban. Assistência de direção: Bebel Ribeiro. Música original: Marcelo Pellegrini. Voz do Gato que Ri: Edson Montenegro. Cenografia: Le Plat du Jour e Paula De Paoli. Assistência de cenografia: Gabriela Sartori. Cenotécnico: Wagner José de Almeida. Design gráfico: Paula De Paoli. Figurinos: Chris Aizner. Assistência de figurino: Camila Fogaça. Adereços: Ivaldo Melo. Desenho de luz: Miló Martins. Assistência de iluminação: Danilo Martins. Contrarregra: Hilton Esteves de Souza e Anderson Esteves de Souza. Fotógrafo: João Caldas. Consultoria circense: Adriana Telg, André Caldas, Kiko Caldas, Marcelo Castro, Erica Stoppel, Ricardo Rodrigues, Rodrigo Matheus. Produção: Andréa Marques e Solange Borelli.

Serviço

Em cartaz no Teatro Folha, no shopping Pátio Higienópolis, aos sábados e domingos, às 16h00. Endereço: av. Higienópolis, 618, Consolação, tel. (011) 3823-2323.

 

Shakespeare interpretado por clowns

Em cartaz, “Sua Incelença, Ricardo III”, do grupo potiguar Clowns de Shakespeare, com direção de Gabriel Villela.

Serviço

No Sesc Belenzinho até 16/08. Endereço: rua Padre Adelino, 1.000, Quarta Parada. Tel.: 2076-9700. De terça a quinta, às 20h30. Livre. Grátis. É preciso retirar ingressos uma hora antes do início do espetáculo.

  

Companhia Estação do Circo na praça de eventos do Sesc Pinheiros
A cia. Estação do Circo apresenta os espetáculos “Pinóquio” e “Palhaçadas” até 1º/09, aos sábados e domingos e feriados, às 16h00. Grátis.

Carlo Collodi, ganha versão circense, que mistura técnicas de artes cênicas e de teatro de bonecos.
Em 19/08 e 1º/09, “Palhaçadas”, espetáculo inspirado na canção “Cotidiano”, de Chico Buarque, conta a história dos palhaços Francisleudo e Lindovania da Silva.

Ficha técnica
Elenco: Aline Musetti, Beatriz Heilborn, Priscila Heilborn, Ricardo Fruque e Sonia Duarte de Almeida. Som e luz: Victor Vanni e Priscila Heiborn.

Palestras e oficinas continuam no Sesc Pinheiros

Em 30/08, às 20h30, o projeto Debaixo da Lona oferece palestra de Cristiane Paoli Quito sobre a formação do palhaço. No auditório. Grátis.

Serviço

Sesc Pinheiros – rua Paes Leme, 195. Tel.: 3095.9400.

Link: www.sescsp.org.br/pinheiros

Atenção
Devido às obras no Largo da Batata, a rua Paes Leme está interditada para o tráfego de veículos no trecho entre a rua Amaro Cavalheiro e a rua Padre Carvalho. O acesso ao estacionamento do Sesc Pinheiros ocorre pela rua Butantã, nº 100.

 

Grupo mineiro Galpão em São Paulo

O Galpão completa 30 anos e comemora na capital paulista, depois de festejar em Londres e Belo Horizonte. Em setembro, o grupo apresenta o espetáculo “Romeu e Julieta”, com concepção e direção geral de Gabriel Villela, no Parque da Independência. Villela e o Galpão adaptam a tragédia de Shakespeare com elementos da cultura popular brasileira; exploram o estilo de Guimarães Rosa e o cenário do sertão mineiro.

Ficha técnica

Concepção e direção geral: Gabriel Villela. Elenco: Antonio Edson (Narrador); Beto Franco (Príncipe e Sr. Capuleto); Eduardo Moreira (Romeu); Fernanda Vianna (Julieta); Inês Peixoto (Sra. Capuleto); Júlio Maciel (Benvólio); Lydia del Picchia (Sansão e Criado Capuleto); Paulo André (Teobaldo e Frei Lourenço); Rodolfo Vaz (Mercúrio); Teuda Bara (Ama).

Serviço

Em 13 e 14/09, quinta e sexta, o grupo Galpão o apresenta no Parque da Independência, às 19h00.  Livre. Endereço: Av. Nazareth, s/no. Ipiranga.

  

“A Pulga do Arquiteto”

Com números de circo e de dança, realizado pela Cia. Linhas Aéreas, a peça conta a história do garoto inventor Pipo e de uma pulga que rememoram a época da Idade Média, em que a peste era transmitida por esse inseto. A pulga quer construir uma casa e o menino estuda as invenções do italiano Filippo Brunnelleschi para ajudá-la. Eles viajam e realizam descobertas.

Ficha técnica

Direção: Débora Dubois. Dramaturgia: Paulo Rogério Lopes. Cenografia e figurinos: Renato Bolelli Rebouças e Vivianne Kiritani. Desenho de luz: Mirella Brandi. Trilha sonora: Aline Meyer. Vídeo: Jonas Golfeto. Intérpretes-criadoras: Ziza Brisola e Isabela Graeff.

Serviço

Teatro Alfa – r. Bento Branco de Andrade Filho, 722. Tel.: 5693-4000. Sábados e domingos, às 16h00. Até 23/9. Preços: R$ 15,00 e R$ 30,00. Link:

http://www.teatroalfa.com.br/?q=node/284

 

“Nóis Otário[s]”

O enredo mostra o protagonista Luiz Carlos, presidente de uma ONG, envolvido em conflito do qual fazem parte também o senador Laudemar do Espírito Santo (Raul Barretto) e seu assessor, um agente da polícia federal. Todos são submetidos a uma CPI.

Apresentado por atores engravatados – vestimenta típica de palhaços –, o texto faz alegoria da situação de cidadania brasileira. A população do país se cala enquanto problemas políticos de corrupção correm soltos, estampados nas manchetes dos jornais.

Ficha técnica

Texto e direção: Hugo Possolo. Elenco: Raul Barretto, Alexandre Bamba, Fabek Capreri, Rodrigo Mangal e Hélio Pottes.

Serviço

Espaço Parlapatões – praça Franklin Roosevelt, 158, República, tel. 3258-4449. Aos sábados, às 21h00, e domingos, às 20h00. Até 26/08. Preço: R$ 40,00. Não recomendado para menores de 12 anos.

 

TrixMix Cabaret

Em quintas-feiras alternadas, às 21h30, no Estúdio Emme, o cabaré apresenta espetáculos que reúnem dança, circo, humor e números inusitados com talentos da atualidade.

Serviço

Estúdio Emme – av. Pedroso de Moraes, 1.036, Pinheiros, na capital.

 

“Jogando no Quintal – 10 Anos”

O espetáculo é um jogo de improvisação realizado por dois times de palhaços bem engraçados. A plateia se divide em torcidas que escolhem os melhores números. Até 02/09, o grupo se apresenta no Estúdio Emme.

Serviço

Endereço – Estúdio Emme – av. Pedroso de Morais, 1.036, tel. (11) 3031-3290. Aos sábados, às 20h30, e aos domingos, às 19h30. Preço: R$ 20,00.
Link: www.jogandonoquintal.com.br/agenda/

 

Grupo Trapo em “Pane no Circo”

“Pane no Circo” é o novo espetáculo do grupo Trapo, com cinco atores que realizam números de equilibrismo na corda, malabarismo com fogo e refletem sobre a atividade de palhaço.

Ficha técnica

Criação: Muriel Martins. Direção artística: Muriel Vitória. Elenco: Marília Vitória, Marília Pacheco, Renato Alves, Priscilla Silva, Liah Maia e Carlos Conceição. Participação especial: Lucas Fiuza. Criação de luz: Roberto Gotts. Figurinos: Marcos Paulo. Trilha sonora: J. Carlos Ferreira. Fotógrafo: Edenilson Hohne. Produção geral: Marina Hohne. Assessoria artística: Gisele Silva. Apoio: Instituto Fomentando Redes e Empreendedorismo Social.

Serviço

Em 18, 25 e 31/08, às 21h00. Duração: 60 minutos. Recomendação: a partir dos 14 anos. Preços: R$ 15,00 e R$ 30,00. No Espaço do Amadododito (rua Aimberé, 236, Perdizes; início da av. Sumaré, próximo ao Palestra Itália)  

Links: www.amadododito.com

www.teatrotrapo.blogspot.com

 

 

LONA

Circo Spacial

O Circo Spacial apresenta espetáculos itinerantes com números de equilíbrio, malabares, tecido, palhaços e trapézio.

Link: http://www.spacial.com.br/

 

Circo dos Sonhos – “Quyrey – Uma Aventura na Selva”

No espetáculo, duas crianças são convidadas a subir ao picadeiro, entram num armário e viajam por selva encantada, representada por números aéreos, de equilíbrio no monociclo e com malabares.

Sábados, domingos e feriados, às 17h00 e às 19h00. Preços: R$ 23,00 a R$ 345,00.

Circo dos Sonhos – “Lazy Town – As Aventuras do Pirata”

O herói da TV Sportacus 10 e seus amigos Stephanie, Ziggy, Trixie, Stingy e Pixel se aventuram para revelar o segredo do malvado pirata Barba Rotten

A história é contada com músicas coreografadas e acrobacias. O programa islandês “Lazy Town” foi criado por Magnus Scheving, campeão europeu de aeróbica.

Sábados, às 15h00, e domingos e feriados, às 11h00 e 15h00. Preços: R$ 40,00 a R$ 300,00. Até 02/09.

Ficha técnica do Circo dos Sonhos

Direção geral: Rosana Jardim. Diretor-executivo: Rody Jardim. Assistente de Direção: Rejane Vargas. Coreógrafo: Caio Rembrandt. Som e luz: Stella Maris e Murilo Azevedo. Elenco: Alfredo Muñoz, Amanda Jardim, Barbara Bertoni, Caio Rembrandt, Erick Silva, Jeniffer da Silva, Laís Nascimento, Michel Rodrigues, Pistolinha, Rodrigo Marinho, Viviane Muñoz e outros.

Serviço

Circo dos Sonhos – av. Nicolas Boer, 120, Parque Industrial Tomas, ao lado do viaduto Pompéia. Tel.: 2076-0087.

Link: www.circodossonhos.com

 

Circo Stankowich – 170 anos

Traz números de ilusionismo, malabarismo e globo da morte, além de exibir trapezistas em saltos mortais, números de ilusionismo e o show das águas dançantes.

Link: www.stankowich.com.br/

 

Circo Vox

O Circo Vox (foto acima) ficou com a lona montada na zona sul da capital paulista durante sete anos e tem sete espetáculos em repertório. Em 2012, procura terreno para montar a lona.

No site da companhia constam projetos em fase de captação, como os espetáculos “Circo Vox 10 Anos” e “A Hora da Verdade”.

O grupo faz espetáculos, performances e explora malabarismo, números aéreos, acrobacias e equilibrismo.

Serviço

O Vox oferece oficinas e realiza palestras. Link: http://circovox.com.br/o-circo/

 

Atenção: Não saia de casa sem confirmar se haverá espetáculo porque ocorrem mudanças de última hora.

 

CURSO

Fábrica de Cultura

A Fábrica de Cultura oferece cursos de dança, música, artes plásticas, teatro, multimeios, xadrez. Nos cursos de circo, é possível escolher aulas de clown, acrobacias aéreas e de solo.

Com 6 mil m² e equipada com estrutura e instrumentos para oferecer atividades artísticas de formação e difusão, a Fábrica de Cultura da Vila Curuçá, na zona leste de São Paulo, é ponto de encontro da comunidade do bairro. Tem 1.200 vagas em oficinas para crianças e jovens de 9 a 18 anos, com aulas durante a semana. Aos sábados e domingos, o espaço é aberto para que a comunidade assista a apresentações culturais e participe de workshops abertos.

Funcionamento: Aulas de terça a sexta, das 9h00 às 12h00 e das 14h00 às 17h00. Aos sábados ocorrem cursos livres (sem necessidade de inscrição) e, aos domingos, atividades de difusão cultural, que incluem shows e espetáculos no auditório.

Rua Pedra Dourada, nº 65, Vila Curuçá. Tel.: (11) 2016-3316.

Os outros endereços se encontram no link:

www.fabricasdecultura.sp.gov.br/index.html

Deixe uma resposta

*