Anote

Artistas circenses se misturam à turma da Mônica, Cebolinha e Cascão em dois espetáculos em São Paulo, até o final de outubro, com acrobacias e atrações na cama elástica.

“Turma da Mônica no Mundo do Circo”
A turma Mônica, com os amigos da dentuça Cebolinha, Magali, Cascão e o elefante Jotalhão, brincam no picadeiro entre os números que são apresentados pelos artistas circenses. Há acrobacias de solo e aéreas, equilibrismo, malabarismos e muitas palhaçadas.

Serviço

Em cartaz no estacionamento do Shopping Tamboré – Av. Piracema, 669, Barueri, tel. 2166-9700. De quarta a sexta, às 20h00. Sábados e domingos, às 15h00, às 17h30 e às 20h00. Até 28/10. Preços do ingresso: R$ 50,00.

“Circo da Turma da Mônica” 2

Os personagens de gibis, desenhos e livros, criados por Mauricio de Sousa, estão também no shopping ABC em espetáculo que mistura ilusionismo, números na cama elástica e equilibrismo. As crianças podem brincar de pintar o rosto no espaço.

Serviço

Em cartaz no shopping ABC, no primeiro prioso – av. Pereira Barreto, 42, Santo André, tel. 3437-7222. De segunda a domingo, às 12h00 e às 20hoo. Até 31/10. Grátis.

 

O Circo Amarillo, com Marcelo Lujan e Pablo Nordio, traz em breve à capital o espetáculo “Clake”, com direção de Domingos Montagner. A dupla está em cartaz no Zanni.

Pablo Nordio e Marcelo Lujan, em "Clake"/Foto Divulgação

“Clake” na rua

“Clake” é o novo espetáculo de rua do Circo Amarillo, com Marcelo Lujan e Pablo Nordio, que tem direção do palhaço e ator de teatro e TV Domingos Montagner, o diretor artístico do Circo Zanni.

“Clake” foi contemplado por edital do PROAC e explora números cômicos da dupla de palhaços Lujan e Nordio, que são músicos e artistas sócios do Zanni.

O Circo Amarillo vai trazer “Clake” à capital paulista depois de circular pelo interior de São Paulo. O espetáculo esteve nas cidades paulistas de Piracaia, Lorena, Araras e São Manoel.

 

ESPECIAL

Circo Spacial: arte circense na linha do tempo

O novo espetáculo do Circo Spacial, “A História do Circo”, fica em cartaz até 28/10 e mostra um mundo de sonho e a origem da arte circense. A lona está armada no Jardim Anália Franco. 

O Spacial mistura experimentação com a tradição da arte circense. Tem uma trupe de artistas renomados: equilibristas, malabaristas, trapezistas, contorcionistas, acrobatas, mágicos, ilusionistas e os três palhaços mais engraçados do Brasil: Pepe, Pingolé e Buguinho.

 

Panis & Circus acompanha ganhadora de ingressos no Circo Spacial

Denise Corsaletti, com o pai, ao lado de Marlene Querubin, no Circo Spacial/ Foto Regina Benozatti

 

O Circo Spacial e o site Panis & Circus sortearam um par de ingressos em setembro no Facebook. A ganhadora foi Denise Corsaletti, que relata sua experiência de espectadora do espetáculo.

A equipe do Panis & Circus foi conferir o que a ganhadora do primeiro sorteio feito pelo site achou do espetáculo do Circo Spacial, em 22/09. Para Denise, foi “sensacional”: “É um circo tradicional, porém, não é arcaico. As apresentações foram bonitas, bem ensaiadas e muito coloridas. Os figurinos estavam bárbaros. As atrações são típicas e nos devolvem ao tempo passado, quando éramos crianças (já tenho mais de 50). Senti uma ótima energia nos artistas. Eles são artistas natos”.

Denise disse que gostou de ver que não há mais números com animais. Seus números preferidos foram o de trapézio e o do mágico. Foi uma volta ao passado, quando o circo era um passeio de toda semana. “Eu adorava ver os palhaços! Desejo muito que os circos não pereçam.”

Denise contou ainda que gostou da iniciativa do sorteio feito pelo Panis & Circus e pelo Circo Spacial no Facebook: “Precisamos de empresas sérias, que divulguem os espetáculos circenses com o devido valor, para que o circo se perpetue. Vale a pena levar as crianças para ver o sorriso largo do palhaço, a mágica das ilusões, a força e a perfeição dos trapezistas”.

Sobre ter ganhado os ingressos, Denise agradeceu e disse que adorou ser sorteada pelo Panis & Circus. Despertou a vontade de ir a mais espetáculos circenses. “Normalmente não acredito em sorteios, mas pude ver que é um site sério e fez uma excelente divulgação. Continuem com as promoções e eu continuarei participando. Eu fui e adorei!!”

(Regina Bonani) 

Serviço

Apresentações nas quintas e sextas, às 20h30, e aos sábados e domingos e feriados, às 16h00; às 18h00 e às 20h30. Até 28/10/2012. Endereço: av. Regente Feijó, 1.560, Jardim Anália Franco, tels. (11) 7820-7697 e 98234-3381. Em frente ao shopping Anália Franco.

Link do site do Circo Spacial:

www.spacial.com.br

 

 

“Por um Fio”, de Helena Martins-Costa, no MAM-SP

A fotógrafa gaúcha Helena Martins-Costa apresenta, no Projeto Parede 2012 – MAM-SP -, a videoinstalação “Por um Fio”. A exposição fica em cartaz até 20/12.

“Por um Fio” enquadra em filme uma personagem funâmbula sobre a cabeça dos espectadores. Martins-Costa exibe de forma vertiginosa uma ação no ar, instável por essência.

A artista circense Maíra Campos (fotos) representa a personagem. Aramista do Circo Zanni, Maíra caminha sobre uma corda bamba, a cerca de 1,5 m do solo, e o percurso no ar é captado pela câmera num jogo entre o real e o virtual.

Para o artista plástico Marco Giannotti, que esteve na abertura da mostra, em 14/06, trata-se de obra “instigante”. Ele falou ao Panis & Circus: “O trabalho faz com que a gente reflita sobre o que é a nossa percepção. Não estamos acostumados a olhar para o céu, e esse trabalho de certa forma resgata esse tratamento de decifrar as nuvens”.

Giannotti é pesquisador na USP, no Departamento de Artes Plásticas, e professor de pintura, estética, filosofia da arte e poéticas visuais. Sabe do que fala. Estudou história da arte no Metropolitan Museum of Art (EUA) e na escola do Louvre, na França.

A designer de joias Marina Sheetikoff disse que gostou da videoinstalação. “A ideia de sair da parede para o teto já começou bem. A história de o equilibrista ficar em cima… acho que Helena Martins-Costa conseguiu fazer isso de forma maravilhosa, está linda!”, falou ao site.

Martins-Costa (foto acima) também comentou o próprio fazer. “Trabalho com fotos, mas começava a pensar em vídeo, estava desamparada pela imagem parada e querendo trazer a imagem com movimento”, declarou.

A fotógrafa conta que o MAM-SP a contatou para integrar o Projeto Parede: “Eu disse que não era bem parede que eu queria, seria corredor, uma travessia”.

Para a artista, a arte “oferece experiência”. “A gente convida a pessoa para ver alguma arte e ela tem que estar aberta para alguma experiência estética, intelectual ou espiritual”, afirma.

Helena Martins-Costa disse que, ao conhecer o espaço expositivo no MAM-SP, teve a ideia do formato da obra que criaria. “A imagem me veio, todos me diziam que não dava, mas essa imagem precisava ser realizada, eu já estava trabalhando para ela, tinha outros projetos, mas eu queria que, quando a pessoa entrasse no corredor, prestasse atenção ao caminhar do funâmbulo, que é outro lado, tem contato com a arte que é uma travessia.”

Como a artista Helena transita entre a fotografia e o vídeo? Martins-Costa responde: “Trabalho com fotografia e durante todo esse tempo percebi que, nos álbuns de família, as pessoas, quando vão tirar foto, ficam um pouco petrificadas, quase uma escultura para eternizar aquele momento. Dediquei tanto tempo para a fotografia que senti necessidade de trabalhar com o movimento para fazer um contraponto”.

 “O título evoca a ideia de limite, de situação extrema, onde em geral algo está à beira do abismo, sustentado por frágil equilíbrio. ‘Por um Fio’ sugere um enorme risco, uma intercessão feita no último momento e a cada instante. Nesse jogo, como alegoria de sua própria condição, o que está em risco no corredor talvez seja a própria imagem.”

Obras de artes visuais de Helena Martins-Costa

Mestre pela ECA-USP, Helena Martins-Costa graduou-se em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UFRGS, em Porto Alegre.

Principais exposições individuais: “Estatuária”, Carpe Diem Arte e Pesquisa (Lisboa, 2010); “Sem Título”, CEUMA–USP (SP); “A Espera”, “Realidades Imprecisas” (Sesc-SP, 2009); “Projeto Imagem Experimental”, MAM-Higienópolis (SP, 2000); “A Espera” – Paço das Artes (SP, 2004).

Principais coletivas: “Passante no Mundo”, Quase Galeria (Porto, 2011); “Três Viagens pelos Eus do Eu”, Espaço T/Quase Galeria (Porto, 2010); “Coleção Gilberto Chateaubriand”, MAM-RJ (2007); “DESIDENTIDAD: Acervo do MAM São Paulo”, Ivam (Valência, ES, 2006); “Olho Vivo – A Arte da Fotografia/50 Anos da Fotografia Brasileira – Acervo MAM SP”, Santander Cultural (Porto Alegre, 2004); “Visões e Alumbramentos – Coleção Joaquim Paiva” (Oca, SP).

Serviço

Projeto Parede – Helena Martins-Costa

Museu de Arte Moderna de São Paulo – corredor de acesso à Grande Sala – no Parque do Ibirapuera – Endereço: av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Portão 3, tel. (11) 5085-1300. De terça a domingo, das 10h00 às 17h30. Agendamento gratuito de visitas em grupo pelo tel. 5085-1300 e e-mail educativo@mam.org.br. Grátis.

Link: www.mam.org.br

 

“Tarde de Palhaçadas”

 Palhaços realizam reprises clássicas do picadeiro no teatro.

Autor e diretor: Jairo Mattos. Elenco: André Ceccato, Carlos Baldim, Fabio Neppo e Julia Mariano.

Serviço

Em cartaz até 28/10 no Teatro Ruth Escobar (rua dos Ingleses, 209, Morro dos Ingleses, tel. 3289-2358). Sábados e domingos, às 16h00. Preço: R$ 30,00.

 

Circo Rebote no 20º Festival des Artistes de Rue

De 24 a 26 de outubro, ocorrerá o 20º Festival de Artistas de Rua, em Vevey (Suíça), com grupos circenses internacionais, como a companhia brasileira Rebote, a Duoh! Lala (Chile e França), a B. Muchmuche Company (França) e a C. Maurangas (Argentina).

A cia. Rebote apresenta o espetáculo “Tome sua Poltrona” em outros festivais na Europa também.

Festival na Alemanha
Na Alemanha, o festival de teatro de rua KulturUfer apresenta acrobacias e música. Entre os grupos, estão o Rope Theatre, Onn Off Circus e a cia. brasileira Rebote.

De Brasília, o grupo tem como integrantes Atawallpa Coello e Erika Mesquita. Desde 2004, explora  números cômicos de palhaços, equilibrismo e acrobacias. Em 2012 estão com patrocínio da Funarte/MinC para realizar pesquisa de número aéreo com corda em balanço.

Links:

http://www.kulturufer-friedrichshafen.de/top/strassentheater/

http://www.artistesderue.ch/index.php?option=com_content&view=article&id=131&Itemid=4

http://www.circorebote.com/

 

“O Príncipe da Dinamarca” para crianças

Em outubro e novembro, “O Príncipe da Dinamarca”, adaptação de “Hamlet”, de Shakespeare, está em cartaz no Teatro Eva Herz da Livraria Cultura. Da companhia Vagalum Tum Tum.

 

TrixMix Cabaret

Em quintas-feiras alternadas, às 21h30, no Estúdio Emme, o cabaré apresenta espetáculos que reúnem dança, circo, humor e números inusitados com talentos da atualidade.

Serviço

Estúdio Emme – av. Pedroso de Moraes, 1.036, Pinheiros, na capital.

 

LONA

Circo dos Sonhos – “Quyrey – Uma Aventura na Selva”

No espetáculo, duas crianças são convidadas a subir ao picadeiro, entram num armário e viajam por selva encantada, representada por números aéreos, de equilíbrio no monociclo e com malabares.

Sábados, domingos e feriados, às 17h00 e às 19h00. Preços: R$ 23,00 a R$ 345,00.

Circo dos Sonhos – “Lazy Town – As Aventuras do Pirata”

O herói da TV Sportacus 10 e seus amigos Stephanie, Ziggy, Trixie, Stingy e Pixel se aventuram para revelar o segredo do malvado pirata Barba Rotten

A história é contada com músicas coreografadas e acrobacias. O programa islandês “Lazy Town” foi criado por Magnus Scheving, campeão europeu de aeróbica.

Sábados, às 15h00, e domingos e feriados, às 11h00 e 15h00. Preços: R$ 40,00 a R$ 300,00.

Ficha técnica do Circo dos Sonhos

Direção geral: Rosana Jardim. Diretor-executivo: Rody Jardim. Assistente de Direção: Rejane Vargas. Coreógrafo: Caio Rembrandt. Som e luz: Stella Maris e Murilo Azevedo. Elenco: Alfredo Muñoz, Amanda Jardim, Barbara Bertoni, Caio Rembrandt, Erick Silva, Jeniffer da Silva, Laís Nascimento, Michel Rodrigues, Pistolinha, Rodrigo Marinho, Viviane Muñoz e outros.

Serviço

Circo dos Sonhos – av. Nicolas Boer, 120, Parque Industrial Tomas, ao lado do viaduto Pompéia. Tel.: 2076-0087.

Link: www.circodossonhos.com

 

Circo Stankowich – 170 anos

Traz números de ilusionismo, malabarismo e globo da morte, além de exibir trapezistas em saltos mortais, números de ilusionismo e o show das águas dançantes.

Link: www.stankowich.com.br/

 

Circo Vox

O Circo Vox (foto acima) ficou com a lona montada na zona sul da capital paulista durante sete anos e tem sete espetáculos em repertório. Em 2012, procura terreno para montar a lona.

No site da companhia constam projetos em fase de captação, como os espetáculos “Circo Vox 10 Anos” e “A Hora da Verdade”.

O grupo faz espetáculos, performances e explora malabarismo, números aéreos, acrobacias e equilibrismo.

Serviço

O Vox oferece oficinas e realiza palestras. Link: http://circovox.com.br/o-circo/

 

Atenção: Não saia de casa sem confirmar se haverá espetáculo porque ocorrem mudanças de última hora.

 

CURSO

Fábrica de Cultura

A Fábrica de Cultura oferece cursos de dança, música, artes plásticas, teatro, multimeios, xadrez. Nos cursos de circo, é possível escolher aulas de clown, acrobacias aéreas e de solo.

Com 6 mil m² e equipada com estrutura e instrumentos para oferecer atividades artísticas de formação e difusão, a Fábrica de Cultura da Vila Curuçá, na zona leste de São Paulo, é ponto de encontro da comunidade do bairro. Tem 1.200 vagas em oficinas para crianças e jovens de 9 a 18 anos, com aulas durante a semana. Aos sábados e domingos, o espaço é aberto para que a comunidade assista a apresentações culturais e participe de workshops abertos.

Funcionamento: Aulas de terça a sexta, das 9h00 às 12h00 e das 14h00 às 17h00. Aos sábados ocorrem cursos livres (sem necessidade de inscrição) e, aos domingos, atividades de difusão cultural, que incluem shows e espetáculos no auditório.

Rua Pedra Dourada, nº 65, Vila Curuçá. Tel.: (11) 2016-3316.

Os outros endereços se encontram no link:

www.fabricasdecultura.sp.gov.br/index.html

Deixe uma resposta

*