Capa

Respeitável Público: não perca a chance de ver Cachimônia nesta sexta-feira 13/8, às 20h, no Youtube. Sensível e sensual, espetáculo encerra a 1ª Mostra Virtual de Repertório da cia. Artinerant´s.

Da Redação

O espetáculo Cachimônia encerra nesta sexta-feira, dia 13, às 20h, no Youtube, a 1ª Mostra Virtual de Repertório da cia. Artinerant´s – companhia de Maíra Campos e Nié Pedro, artistas também fundadores do Circo Zanni.

Para ver o espetáculo acesse o canal YouTube da Artinerant´s – https://www.youtube.com/channel/UCyg_cfCbDO0eFDdehmitMtg

Cachimônia mistura circo, música, humor e artes plásticas para contar a história de um casal que vive no campo e participa de uma jornada de embriaguez dos sentidos.

Com duplo sentido, o título do espetáculo Cachimônia é um termo que remete à cachola (popular referência ao sofisticado intelecto ou à cabeça) e pode significar a paciência e o equilíbrio, no caso, a do casal ao enfrentar o cotidiano com seus altos e baixos, ou a coragem deles em virar esse cotidiano de ponta-cabeça com saltos acrobáticos e notas musicais.   

Durante o espetáculo será possível ver a personagem interpretada por Maíra Campos usando máscara de cabra e o de Nié Pedro de salto alto com lantejoulas e eles em meio a mãos, braços, pernas e cabeças de manequim embalados por música.

.

.

O Blue do Riso e Risco resume peripécias do casal em casa de campo e seu papo-cabeça.  

Com direção de Tato Villanueva – ator, palhaço e diretor argentino reconhecido por sua excelência na arte de atuar e ensinar a arte circense, Cachimônia contou ainda com a direção de Lu Lopes, a palhaça Rubra, que também dirigiu os outros espetáculos da trilogia do grupo Artinerant’s: Vizinhos e Balbúrdia.

.

.

Paixão pela arte circense

A trilogia da 1ª Mostra Virtual de Repertório da Artinerant´s – Vizinhos, Balbúrdia e Cachimônia – foi gravada em março, sem a presença do público por conta da pandemia, sob a lona do Circo Zanni, instalada no quilômetro 26 da Rodovia Raposo Tavares.

A formatação adotada para exibir esta mostra de Repertório da Artinerant´s é resultado de adaptação de um projeto aprovado no ProAc Expresso da Lei Aldir Blanc, que iria realizar circulação documentada dos espetáculos em cidades do interior de São Paulo. A saber: Atibaia, Bragança Paulista, Descalvado, Embu das Artes, Ilha Bela, Limeira, Piracicaba, São José dos Campos, São Luís do Piratininga, São José dos Campos e São Sebastião.  Por causa da pandemia, as apresentações presencias foram suspensas. Foi então que o grupo optou por gravar os espetáculos para levá-los ao público por meio do Youtube.  

.

Confira o que falam de Cachimônia   

Espetáculo encerra instigante trilogia sobre relação amorosa 

.

.

“Com o espetáculo Cachimônia, criado em 2019, a dupla Maíra Campos e Daniel Pedro, da Cia. Artinerant’s, encerra a sua instigante trilogia de espetáculos de circo contemporâneo em que o tema central é a relação amorosa.

Envoltos numa atmosfera de intimidade que não envolve apenas os personagens Ele e Ela que dividem o picadeiro em Vizinhos (2014), Balbúrdia (2017) e Cachimônia, mas também a intimidade dos artistas em cena, a trilogia esmiúça as relações entre as artes do corpo e a vida cotidiana. Circo, dança, teatro físico, palhaçaria: eis algumas das expressões que atravessam os três espetáculos e que foram exibidos, excepcionalmente por meio digital por conta da pandemia (de maio a agosto, em determinadas sextas-feiras) e que compuseram a 1ª Mostra Virtual de Repertório da companhia.

Em Cachimônia, o casal se entrega a uma noite de embriaguez e delírio em sua casa no campo. Compartilham vinho em lugar de leite, que aparece nessa noitada como garrafas vazias, onde brincam de se equilibrar. Usando a linguagem mista que caracteriza a pesquisa da companhia, circo, dança, acrobacia, teatro e música dão contorno a uma atmosfera onírica em que o casal experimenta viver desejos confessados somente por conta da embriaguez.”

Trechos do comentário de Beatriz Antunes, editora autônoma e co-autora com João Bandeira de “De gatos e galáxias – Trajetória poética de Haroldo de Campos”

.

.

Jogo tenso e sedutor

“Na cena inicial, a trilha sonora melancólica e a luz vermelha logo criam o clima para um jogo provocante, um duelo de acrobacias e danças utilizando elementos como cartas de baralho, taças de vinho, pés, mãos e cabeças em compasso, denotam a intimidade e sincronia do casal.

Em seguida, o jogo vai ficando ainda mais envolvente, e no melhor estilo “a gata e o rato”, a dupla inicia uma perseguição, um jogo de facas tenso e sedutor. A cenografia muito criativa e original, usando um cubo roxo neon com cortinas pretas sob uma luz totalmente escura, contribui para manter a curiosidade e atenção dos espectadores.

A beleza e tensão continuam nas cenas de equilíbrio sob garrafas e cadeiras e salto alto, para enfim, dar lugar à uma das cenas mais intensas do espetáculo: um jogo de cena dramático onde a mulher usa todo seu poder de sedução para atraí-lo, enquanto ele simplesmente a ignora, ela continua insistindo e se arrastando a seus pés e ele a atira para longe, com frieza, numa demonstração da incerteza e instabilidade que muitas vezes domina os relacionamentos. Porém em um ímpeto de paixão, eles se reconciliam e encerram com um número gracioso de dança e acrobacias em dupla, traduzindo a esperança e a beleza dos recomeços.”

Mariana Campos, jornalista e produtora cultural

.

.

Serviço

Espetáculo: Cachimônia

Apresentação: Dia 13/8, às 20 horas

Local: Youtube:

Endereço: https://www.youtube.com/channel/UCyg_cfCbDO0eFDdehmitMtg

Duração: 50 minutos

Classificação etária: Livre

Ficha técnica 

Criação: Artinerant’s

Direção: Lu Lopes e Tato Villanueva

Elenco: Nié Pedro e Maíra Campos

Figurino e cenografia: Artinerant’s

Adereços: Cris Decot

Direção de arte: Joana Lira

Arranjos musicais: Renato Faria

Coreografia: Marcelo Vasquez

Desenho de luz: Dodô Giovanetti

Cenotécnica e contrarregragem: Edimar Santos

Trilha Sonora: Fê Stok e Lu Lopes

Design gráfico: Agatha Campos

Fotografia: Paulo Barbuto

Filmagem: André Marques Albuquerque

Produção e idealização de projeto: Eu.Circ (Marina Ferreira) Fotos: Paulo Barbuto

Deixe uma resposta

*