Pé na Estrada

Amarillo rumo ao sul do Brasil até a Argentina

As notícias que Marcelo Lujan, diretor musical do Circo Zanni e malabarista e palhaço do Zanni e Circo Amarillo, enviou ao Panis & Circus de Santa Catarina misturam arte e lazer. Confira como foi a recepção do público e as atrações turísticas das cidades percorridas.

Marcelo Lujan durante apresentação em Santa Catarina

 

Santa Catarina: aplausos para o Circo Amarillo 

30/11/2011: Marcelo Lujan e o também artista circense Pablo Nordio, que compõem o Circo Amarillo, deixaram São Paulo em dois carros carregados com materiais do circo.

Destino: Santa Catarina. No carro vermelho está Marcelo; no azul-marinho, o trio Pablo, Lu Menin, artista circense convidada pelo Amarilho e integrante do Zanni, e Gael, rapazinho de quase dois anos de idade, filho de Lu e Pablo, que já faz pontas em apresentações. 

Eles percorreram 524 quilômetros até chegar a Joinville, a primeira cidade do Projeto Circuito Serafim, patrocinado pelo Sesc.

Ao todo são 11 cidades que fazem parte do circuito no Estado catarinense: Joinville, São Bento do Sul, Jaraguá do Sul, Brusque, Blumenau, Florianópolis, Laguna, Criciúma, Itajaí, Rio do Sul e Tubarão.        

 

Pablo Nordio em espetáculo do Grupo Amarillo (SC)

 

O espetáculo do Circo Amarillo apresentado nessas cidades foi “Experimento Circo”, em que os artistas mesclam técnicas tradicionais de circo e linguagens artísticas contemporâneas. A música é ao vivo. Os números incluem equilibrismo no arame, mão a mão, diabolô e malabarismo com fogo. E humor. Muito humor. 

 “Santa Catarina é um Estado bonito e encantador. Tem o maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil. A região tem forte influência alemã, principalmente na arquitetura, na comida e nas festas populares.”

“Em alguns lugares parecemos estar distante de um Brasil tropical de temperaturas elevadas, como o Nordeste – que também conhecemos. Em São Bento do Sul tem muita montanha e a temperatura, em pleno dezembro, estava em 15º graus”, afirmou Marcelo.

Segundo ele, o público que assistiu a “Experimento Circo” era educado e acolhedor. O espetáculo agradou bastante aos moradores dessas cidades catarinenses.


A arte de rua de Luciana Menin e Marcelo Lujan (SC)

 

 Em algumas delas, mais no interior do Estado, o público pareceu que não estava acostumado com o circo. “Ainda mais com um circo de estilo mais vanguardista como é o nosso. Ficaram surpresos, mas o riso foi constante.”

Marcelo ficou impressionado com a paisagem de Rio Sul, castigada por temporais em setembro de 2011. A cidade ficou praticamente embaixo da água. O Sesc ficava ao lado do rio Itajaí-Açu, que transbordou.

“Dava para ver a altura a que chegou a água no local: a mais de 4 metros. No espaço não sobrou quase nada –  apenas uma TV.”


Marcelo e Pablo apresentam malabares com fogo (SC)

 

Marcelo disse que em Rio Sul a apresentação foi emocionante. “A cidade tem poucos habitantes e nos falaram que a quase totalidade das crianças estava ali na plateia. Tinham ido nos ver.”

Em Jaraguá do Sul, o Circo Amarillo teve o maior público: 600 pessoas. “Eles se divertiram bastante e a gente também. Foi muito boa a iniciativa do Sesc, com a proposta de educar e familiarizar o público com espetáculos de circo fora da lona.”

De Santa Catarina, a trupe continuou a viagem e entrou na Argentina. “Rodamos mais de 2.800 quilômetros até chegarmos ao destino final, Rio Cuarto, para passarmos o Natal com a família”.

Marcelo no arame (SC)

 

Pablo e Marcelo são de Rio Cuarto, na Argentina, cidade que deixaram há mais de dez anos, quando mudaram de mala e cuia para o Brasil. Em Rio Cuarto, eles fizeram várias apresentações no Festival do Circo em Acción.

 

Cidades percorridas pelo Circo Amarillo

 

Joinville – É conhecida por sediar o Festival de Dança de Joinville, considerado o maior evento do gênero no mundo em número de participantes, cerca de 4.000, segundo o Guinness Book. E por ter a Escola de Teatro Bolshoi no Brasil, a única filial do Teatro Bolsoi fora da Rússia.

Joinville, Portal Turístico

Blumenau – Possui uma agenda cultural focada nas festas originárias da cultura dos imigrantes europeus, destacando-se a colonização alemã. A Oktoberfest é a segunda maior festa sobre cerveja do mundo e ocorre durante 18 dias do mês de outubro.

Octoberfest, festa típica originária da cultura dos imigrantes alemães, em Blumenau

 

Brusque – É conhecida como ¨Cidade dos Tecidos¨, pois foi em Brusque que se iniciou um dos maiores polos têxteis de Santa Catarina e do Brasil.

O prato típico da região é o marreco com repolho roxo, herdado da culinária alemã. A cidade criou a Festa Nacional do Marreco –  Fenarreco –  que acontece em outubro.

Brusque (SC)

 

Criciúma – É conhecida por suas minas de carvão e pela produção de pisos e azulejos.

A mina Modelo Caetano Sônego é a única mina de carvão aberta à visita pública no Brasil. Foi recuperada para o turismo em 1984 e oferece uma viagem por seus vagões, na qual se conhece como era a vida dos mineiros. Possui trenzinho, museu, bar e imagem da padroeira dos mineiros, Santa Bárbara. 

Mina de carvão, ponto turístico em Criciúma

 

Florianópolis – É a capital do Estado de Santa Catarina e uma das três ilhas-capitais do Brasil. Destaca-se por ser a capital brasileira com o melhor  Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Florianópolis se firmou, nas últimas temporadas de verão, como um dos principais destinos brasileiros de turistas domésticos e internacionais.

Praia da Joaquina em Florianópolis

 

Itajaí – Situada no litoral norte de Santa Catarina, uma de suas praias mais conhecidas é a Praia Brava, por suas águas límpidas. São quase três quilômetros de orla, do Canto do Morcego ao Canto dos Amores.

A cidade tem intensa vida cultural. A Rede Itajaiense de Teatro representa 11 grupos profissionais. Na música, é reconhecida devido ao Festival de Música de Itajaí.

Praia Brava em Itajaí (SC)

 

Jaraguá do Sul – Em outubro tem a Schützenfest (Festa do Atirador). Conhecida como “Capital Nacional da Malha, foi a cidade que mais cresceu economicamente nos últimos 3 anos em  Santa Catarina.

Jaraguá do Sul (SC)

 

Laguna – O extenso litoral de Laguna, de 28 quilômetros, é composto de 16 praias. Entre elas destacam-se a praia do Mar Grosso, com boa infraestrutura para turistas, e a Praia do Farol – que é frequentada por jovens. Se a preferência é pelo surfe, a Praia do Cardoso é a recomendada pelos guias.

Laguna (SC)

 

Rio do Sul –  A cidade oferece a Rota de Compras em razão das indústrias de jeans, malhas, eletrônicos e produtos alimentícios.

Entre seus atrativos turísticos, estão a Cachoeira Itoupava, com uma queda d´água de 60 metros de altura, e a Cachoeira do Matador, com 30 metros de altura.

  

Rio do Sul (SC)

 

São Bento do Sul – A cidade tem mais de 20 grupos folclóricos, que preservam em suas danças e canções a tradição das várias etnias formadoras do município, em especial, alemã e polonesa.

São Bento do Sul, que se destaca pelo setor moveleiro

 

Tubarão – Entre a serra e o mar, o potencial turístico concentra-se nas águas termais canalizadas para confortáveis complexos hoteleiros. Oferece passeios na locomotiva Maria Fumaça por uma ferrovia que liga as cidades de Imbituba, Laguna, Criciúma e Urrussanga às praias. O rio Tubarão é a referência da cidade. 

 

Águas Termais -Tubarão SC

Águas Termais em Tubarão (SC)

 

 

 Fotos: Divulgação

 

 

 

 

 

 

 

Tags: , , , , , ,

Deixe um comentário

*